Um dos mais aguardados quesitos na passarela do samba em qualquer desfile é o casal de Mestre Sala e Porta Bandeira. Ela já é veterana na avenida, mas, na Mancha Verde, é estreante: Adriana Gomes conta um pouco mais de sua incrível trajetória no mundo do carnaval.


A expectativa é alta: “Felicidade em poder fazer o que eu amo, depois de todas as dificuldades de 2012 e 2013, estou doida para entrar na avenida em 2014”, falou, empolgada.


Adriana não é nenhuma novata, como ela própria explicou: “Eu nasci numa terça-feira de carnaval, minha mãe foi porta-bandeira e meu pai foi diretor de harmonia, ele ajudou bastante o carnaval de São Paulo a ser o que é hoje. Minha casa funciona em torno do carnaval o ano inteiro, não tive outro caminho”.


“Já são quinze anos de Porta-Bandeira, participei de várias agremiações, como Tom Maior, Mocidade Alegre e agora a Mancha Verde, no carnaval de superação”, completou.


Ela falou sobre a sua posição no desfile: “A gente gera toda a apresentação, é uma nota de responsabilidade, somos apenas em dois para igualar os números de alas inteiras. Há cobrança tanto nossa quanto da comunidade para fazermos um desfile melhor e os jurados entenderem nossa proposta”.


Adriana não teve vida fácil nos últimos anos, ela foi muito honesta ao dividir sua história:“Em maio de 2012, estava na Mocidade Alegre e íamos fazer uma apresentação no Rio de Janeiro, na quadra da Unidos da Tijuca . Nós estávamos no elevador do prédio em que nos hospedamos, quando o cabo dele rompeu e despencamos do sétimo andar. “


“Nessa queda, tive um rompimento de quatro ligamentos, destruí o joelho, tive que ficar afastada. Fui em vários médicos especialistas e apenas um acreditou que eu conseguiria voltar. Sou quase como um jogador de futebol, faço fisioterapia desde outubro de 2012 e tenho exercícios específicos para render o que eu costumava”, contou.


A Porta Bandeira resumiu: “É uma história de superação, ninguém acreditava em mim. Sou muito teimosa e resolvi que iria voltar. Eu amo a dança, amo o carnaval. Fiquei seis meses de cama, mas estou aqui de volta, graças a Deus”.


A Mancha Verde irá reeditar o enredo "Bem Aventurados Sejam Os Perseguidos, Por Causa da Justiça Dos Homens... Porque Deles É o Reino dos Céus" e será a sétima escola a passar pela passarela do samba no Grupo de Acesso do Carnaval de São Paulo, no domingo, dia 2 de março.