O cortejo É o Tchan e Molejo foi um dos mais animados desta edição da Virada Cultural. Apesar da forte chuva, o público dançou do início ao fim a enxurrada de hits dos anos 1990. 

O chamado Cortejo 90 deveria começar na rua Barão de Itapetininga, em frente ao Theatro Municipal. Devido à forte chuva, no entanto, a concentração foi para a avenida Ipiranga, informaram os guardas metropolitanos que estavam nas imediações

A performance de Anderson Leonardo, Andrezinho, Beto Jamaica e Cumpadre Washington teve gritos discretos de "Fora, Temer!". "O povo gosta é de música assim. Vocês querem é alegria, minha gente!", disse Anderson Leonardo, o vocalista do Grupo Molejo.

Apesar de atrair um bom público, a Virada Cultural tem decepcionado em relação à quantidade de pessoas. A ideia de decentralizar o evento, levando shows para lugares como o Anhembi e a Chácara do Jockey, dispersou as pessoas. Ontem, na abertura do evento, no Anhembi, apenas 4 mil pessoas assistiram à apresentação de Daniela Mercury.

Palcos

Não é só o mau tempo que tem atrapalhado a programação da Virada Cultural. Artistas comunicaram por meio de suas redes sociais que a produção do evento "se esqueceu" de montar os palcos para as apresentações, entre eles o rapper Mano Brown e a banda Talco Bells.

Na tarde desse domingo, o rapper Mano Brown divulgou uma nota para esclarecer o cancelamento de seu show que seria realizado neste domingo, 21, às 18h, no Centro Cultural Palhaço Carequinha, no Grajaú. Apesar do mau tempo, ele disse que a estrutura "deveria estar pronta na sexta, como combinado assim que o show foi fechado, porque no sábado foi o lançamento do mesmo show no RJ e apenas com tudo pronto, som e luz passados na sexta, poderia ser possível o show no domingo."

Ele relata que, por falta de organização interna do evento, "a Virada não conseguiu entregar a estrutura mínima necessária para o show de uma banda de mais de 13 músicos. Se tudo estivesse pronto na sexta daria certo." E ainda lamentou: "Sendo assim, sentimos muito pelo cancelamento e esclarecemos não ter a mínima culpa pelo acontecido, pelo contrário, também fomos vítimas assim como o público."

Já a banda Talco Bells foi surpreendida ao chegar no prédio da Balsa, no Centro, e não encontrar o palco montado. No Facebook, os DJs informaram que "houve um problema de comunicação da Prefeitura que não montou a estrutura com os equipamentos combinados. Infelizmente, pedimos desculpas mas não foi possível realizar a festa. Viemos até aqui com a intenção de fazer uma noite memorável mas não foi possível. Esperamos que possam curtir o restante da Virada."