“Não, ninguém faz samba só porque prefere / Força nenhuma no mundo interfere / Sobre o poder da criação.” Com estes versos de Poder da Criação, uma de suas composições mais populares, João Nogueira mostrava porque, na década de 1970, já era considerado um dos maiores sambistas da história da música brasileira.


Admirado especialmente pelo suingue característico de suas canções, o músico é relembrado por Tuta e Nilton Travesso nesta edição de Dois diretores em cena. Durante o programa, eles reproduzem o áudio de um show antigo em que ele apresenta a faixa Espelho e explica que a escreveu em homenagem a seu pai.


Ouça no áudio.