0:00
0:00

Roger Federer lança sua primeira linha de roupas

  • Por Estadão Conteúdo
  • 22/06/2016 16h42
EFEEFERoger Federer lança linha de roupas casuais em parceria com a Nike

Melhor tenista do mundo 17 vezes, o suíço Roger Federer acaba de lançar sua primeira coleção de roupas casuais. Criada em parceria com a Nike, a linha une a tecnologia da marca com o universo do tênis e o gosto pessoal do jogador. Entre as peças, há jaquetas, camisa polo, camisetas, calça e tênis. Batizada de NikeCourt x Roger Federer: Elegância Destemida, a linha estará à venda nas lojas físicas do mundo todo e no e-commerce da marca a partir do dia 25 de agosto deste ano.

Segundo Federer, sua principal preocupação foi com o caimento das peças, já que mesmo durante as partidas ele costuma aparecer com roupas bem ajustadas. Muitas referências para a coleção vêm da vida pessoal do tenista. A estampa dos cinco pontos, que aparece em camisetas, bolsas e tênis, por exemplo, lembram um episódio da infância de Federer, como ele conta na entrevista abaixo.

Os cinco pontos são um tema recorrente no design da sua coleção. O que representam?

Quando eu era mais jovem, costumava treinar com meu pai. Naquele tempo, eu era muito temperamental. Ele ficava decepcionado e dizia que não gostava de jogar comigo daquele jeito. Um dia ele perdeu a paciência de verdade, colocou uma moeda de cinco francos suíços num banco e disse: “vejo você em casa, para mim chega”. Acontece que a minha casa não era ali pertinho e levei 45 minutos para chegar. A história dos cinco francos se transformou numa peça importante do quebra-cabeça da minha carreira, pois me mostrou a importância do espírito esportivo, e a estampa vem daí.

O que seu estilo revela sobre você?

Tenho um gosto muito específico para caimentos de roupas que diz muito sobre mim. O tênis teve um período de roupas bem largas, e eu gostava disso. Era um reflexo da influência do basquete, que representa bastante o período que cresci. Com o tempo, comecei a buscar peças com um caimento mais exato. Para a coleção, pensei que seria possível trazer um estilo bacana para o mundo do tênis, e, em seguida, traduzi-lo para a moda casual, de rua.

Quando você começou a se interessar por moda?

Quando eu era mais jovem, tinha de ir a cerimônias de premiação e era preciso estar elegante no tapete vermelho. Aí me dei conta de que eu tinha apenas um terno, que nem era tão confortável assim. Comecei a usar ternos com mais frequência. No começo, eu não gostava. Mas depois fui aprendendo a me divertir com isso. Acho que isso acontece na moda, de modo geral. Não importa o que você faça: é preciso estar confortável. Para mim, esse raciocínio vale dentro e fora da quadra.

Qual foi sua participação na criação do logotipo?