0:00
0:00

Netflix expande seus negócios com compra da Millarworld e deve aumentar conteúdo original

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2017 13h10
ReproduçãoReproduçãoMark Millar é responsável por obras como "Guerra Civil", "Velho Logan", "Supremos" e "Kingsman"

A Netflix anunciou, nesta segunda-feira (7), a compra da Millarworld, editora de quadrinhos fundada por Mark Millar, responsável por obras como “Guerra Civil” e “Velho Logan” na Marvel e “Nemesis” e “Kingsman” já pela sua própria empresa.

Essa foi a primeira vez que a empresa de serviço de streaming adquiriu outra companhia juntamente de suas propriedades intelectuais e certamente terá muito material de qualidade para aproveitar, seja em forma de séries, longa metragem ou até mesmo com algum serviço inédito.

No teaser revelado nas redes sociais, a Netflix já mostrou algumas das obras da editora que certamente serão adaptadas para o público, como “American Jesus”, “Jupiter’s Legacy”, “Huck”, “Chrononauts”, “Empress”, “Reborn”, “Superior” e “Wanted”.

Em comunicado revelado no fórum de seu site, Millar relembrou que essa é a terceira vez que uma empresa de quadrinhos é adquirida por algum estúdio. Em 1968, a Warner Bros comprou a DC Comics e mais recentemente, em 2009, a Marvel foi adquirida pela Disney. O que saiu disso? Muito material de qualidade em formas de shows para TV, blockbusters para o cinema e até materiais que viraram HQ’s.

“Como criador de algumas das histórias e personagens mais memoráveis da história recente dos quadrinhos, que vão desde Os Vingadores, da Marvel, até o Kick-Ass, Kingsman e Reborn da Millarworld, Mark é o mais próximo que chegaremos de um Stan Lee dos dias atuais. Nós mal podemos esperar para aproveitar o poder criativo da Millarworld e começar uma nova era na forma de contar histórias”, disse Ted Sarandos, chefe de conteúdo da Netflix.

“Queremos criar novos originais oriundos de diversas franquias já existentes, assim como novos super-heróis, anti-heróis, histórias de terror, ficção científica e fantasia que o time do Mark vai criar e publicar”, completou.

Millar afirmou que a sua empresa e a Netflix divulgarão novidades nos próximos meses e que estão reunidos em Los Angeles para discutir alguns projetos. Caso  o serviço de streaming siga o exemplo da Marvel, é possível que eles possam passar algumas de suas obras originais para os quadrinhos e Stranger Things seria uma dessas que cairia muito bem nesse meio.

Com um time tão criativo e competente como a Millarworld, a Netflix deu um passo gigante para conseguir mais matérias originais e se consolidar ainda mais como uma das empresas do futuro, que vem tendo ganhos maiores que grandes estúdios de cinema e emissoras de TV no mundo.