0:00
0:00

Agora vai? Pelo 4º ano seguido, Atlético tenta derrubar Real Madrid na Liga

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2017 10h07
Agência EFEAgência EFEVeja fotos da decisão da Liga dos Campeões entre Real e Atlético de Madrid

Nos últimos anos, duas coisas são certeza na Liga dos Campeões: a final em um sábado, sempre em um estádio diferente, e que Real Madrid e Atlético de Madrid se enfrentarão em alguma fase decisiva. Pelo quarto ano seguido, os dois times de Madri medirão forças, desta vez pela semifinal, e decidirão quem irá viajar para a decisão em Cardiff, no País de Gales, em 3 de junho.

A missão do Atlético para esta terça-feira (02) é não concretizar uma terceira certeza desta lista: a de que o Real sai sempre vitorioso no confronto. Nas últimas três temporadas, os rivais da capital espanhola duelaram em duas finais e uma fase de quartas de final, todas com vitória da equipe merengue. Um verdadeiro carma na vida de Diego Simeone e companhia.

O primeiro duelo foi travado na decisão de 2014. Para o Atlético era a chance de terminar com uma temporada dos sonhos, com a conquista do Espanhol e da Liga no mesmo ano. E a taça já parecia bem próxima das mãos colchoneras até os 47 minutos do segundo tempo, quando Sergio Ramos empatou e levou o jogo para a prorrogação.

No tempo adicional, o time já cansado viu o Real não só virar a partida como golear em apenas dez minutos. Bale deixou o Real em vantagem. Marcelo, que estava descansado por ter entrado somente na metade do segundo tempo, aumentou para 3 a 1. Coube a Cristiano Ronaldo fechar o caixão, de pênalti, no último minuto do jogo, 4 a 1.

Em 2015, o Atlético teve a chance de se vingar da decisão da temporada anterior. O time de Simeone se reencontrou com o Real nas quartas de final da Liga. No primeiro jogo, o 0 a 0 no Vicente Calderón não era o melhor dos resultados, mas pelo menos deixava acesa a esperança nos torcedores.

Já no jogo de volta, no Santiago Bernabéu, novamente o empate sem gols prevalecia e o medo de uma nova prorrogação já pairava sobre os colchoneros. Porém, não foi preciso. Aos 43 da etapa complementar, Chicharito Hernández marcou o gol que classificava o Real para a semi e deixava o sonho do título inédito do Atlético pelo caminho novamente.

Quiseram os deuses do futebol dar uma terceira chance ao Atlético na temporada passada e, mais uma vez, Simeone teve a oportunidade de bater de frente com o seu maior algoz. O roteiro da partida foi semelhante à decisão de 2014, só que para o lado oposto, com o gol de Sergio Ramos logo no começo da partida.

Mais uma vez os minutos finais da partida foram responsáveis por mudar o destino do jogo. Carrasco, já aos 34 do segundo tempo, empatou a partida. Ao contrário dos outros dois confrontos, nada de gols nos acréscimos ou goleada na prorrogação – a decisão foi até os pênaltis. Tudo ia bem até Juanfran mandar a quarta cobrança colchonera na trave e Cristiano Ronaldo, de novo ele, converter a última cobrança. Mais uma vitória e título para a extensa lista do Real.

Será que agora, na sua quarta oportunidade, o Atlético conseguirá superar os seus rivais? A história começa a ser escrita nesta terça-feira (02), às 15h45 (de Brasília) no Santiago Bernabéu.