0:00
0:00

Botafogo supera Estudiantes na estreia no seu grupo na Libertadores

  • Por Estadão Conteúdo
  • 15/03/2017 09h17
Marcello Dias / Futura Press / Estadão ConteúdoMarcello Dias / Futura Press / Estadão ConteúdoPimpão marcou o gol da vitória do Botafogo em cima do Estudiantes

Pimpão marcou o gol da vitória do Botafogo em cima do Estudiantes

As partidas emocionantes seguem marcando a participação do Botafogo na edição de 2017 da Copa Libertadores. Depois de avançar nas fases preliminares diante de Olímpia e Colo Colo, o time estreou no Grupo 1 contra mais um adversário tradicional e conseguiu outro triunfo importante e sofrido, dessa vez sobre o argentino Estudiantes, por 1 a 0, no Engenhão. 

A vitória foi arrancada com os gols da dupla de ataque, formada por Roger e Rodrigo Pimpão, mas o time não teve vida fácil, tanto que foi às redes em momentos complicados, quando o Estudiantes parecia ser superior. De qualquer forma, o botafoguense teve mais uma noite de alegria na Libertadores, com o time ganhando ainda mais moral para a sequência da competição. . 

Após a emocionante e sofrida vitória, o Botafogo voltará a jogar pela Libertadores em 13 de abril, quando vai visitar o colombiano Atlético Nacional. Dois dias antes, o Estudiantes tentará a reabilitação em casa, diante do equatoriano Barcelona. No próximo fim de semana, o Botafogo voltará a jogar pela Taça Rio, em clássico contra o Vasco, novamente no Engenhão. 

O JOGO – A festa realizada pela torcida do Botafogo, que lotou o Engenhão, antes do jogo e em seu início não se reverteu em pressão do time da casa ou em um jogo vistoso. O duelo era truncado, concentrado em disputas na intermediária, tendo os goleiros como meros observadores. 

Mas quando as equipes começaram a conseguir criar lances de perigoso, foi o Estudiantes quem mais ameaçou. O time argentino chegou bem aos 19 minutos, em uma finalização de Lucas Rodríguez da intermediária, que passou muito perto do ângulo superior esquerdo da meta defendida por Gatito Fernández. 

Lento, o Botafogo trocava passes sem ameaçar muito o Estudiantes, tanto que o time só foi ter a sua primeira chance aos 31 minutos. E foi em uma jogada de bola parada, em que Carli, livre, cabeceou para fora após cobrança de falta de Camilo. 

Praticamente na sequência, o Botafogo abriu o placar. Aos 33, Marcelo levantou bola na área, Bruno Silva jogou a bola para o meio da área com um voleio e Roger, com um de voleio e bicicleta, marcou um belo gol, deixando o time carioca em vantagem.

Após o gol, o Estudiantes tratou de tentar arrancar o empate, mas deu espaços para o Botafogo quase ampliar a sua vantagem pouco antes do intervalo, com um chute forte de Camilo, que ia na direção do ângulo, mas acabou sendo defendido por Andujar. 

Na volta para o segundo tempo, o Botafogo chegou a esboçar uma pressão, ameaçou a defesa do Estudiantes, mas acabou sendo punido pelo excesso de faltas que vinha cometendo na intermediária e perto da sua grande área já no primeiro tempo. E o time cedeu o empate aos 16 minutos, em cobrança de Otero. Gatito até tentou fazer a defesa e tocou na bola, mas não teve sucesso. 

O Botafogo pareceu sentir o gol do Estudiantes. O time tinha iniciativa, mas pecava no excesso de passes errados e não conseguia ameaçar o time argentino. O técnico Jair Ventura começou a mexer no time, promovendo a entrada de Sassá no lugar de Montillo e o time conseguiu arrancar a vitória na base da raça. 

Aos 33 minutos, Sassá acionou Camilo, que perdeu a oportunidade de marcar ao bater fraco. Só que Rodrigo Pimpão pegou o rebote e finalizou para as redes: 2 a 1. Novamente em vantagem, o Botafogo passou a ter espaço para contra-ataques e teve chances para ampliar o placar. Não as aproveitou, mas deixou o Engenhão com uma importante vitória na sua estreia na fase de grupos da Libertadores. 

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 2 X 1 ESTUDIANTES
BOTAFOGO – Gatito Fernández; Marcelo, Joel Carli, Emerson Silva e Victor Luis; Airton, Bruno Silva, Montillo (Sassá) e Camilo (Rodrigo Lindoso); Rodrigo Pimpão e Roger (Guilherme). Técnico: Jair Ventura.
ESTUDIANTES – Andújar; Facundo Sánchez, Schunke, Desábato e Dubarbier; Augusto Solari (Cejas), Ascacibar, Damonte e Lucas Rodríguez (Javier Toledo); Otero e Viatri (Iritier). Técnico: Nelson Vivas.
GOLS – Roger, aos 33 minutos do primeiro tempo; Juan Ferney Otero, aos 16, e Rodrigo Pimpão, aos 33 minutos do segundo tempo
ÁRBITRO – Jonathan Fuentes.
CARTAÕES AMARELOS – Marcelo e Bruno Silva (Botafogo); Schunke e Iritier (Estudiantes). 
RENDA E PUBLICO – Não disponíveis. 
LOCAL – Estádio Engenhão, no Rio.