0:00
0:00

De olho na classificação, Victor Ferraz quer Santos ofensivo contra Santa Fe

  • Por Estadão Conteúdo
  • 01/05/2017 15h20
Ivan Storti/Santos F.C./DivulgaçãoIvan Storti/Santos F.C./DivulgaçãoSantos

Santos

O lateral-direito Victor Ferraz, em entrevista coletiva nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé, em Santos, projetou o Santos jogando de forma ofensiva contra o Independiente Santa Fe, nesta quinta-feira, às 21h45, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela quarta rodada do Grupo 2 da Copa Libertadores. Para o jogador, a partida será diferente do duelo entre as equipes na Colômbia, quando houve empate sem gols.

“Vai ser completamente diferente. Precisamos propor o jogo. Vamos tentar fazer igual contra a Ponte (vitória na semifinal do Campeonato Paulista). Amassar eles, empurrar para o campo deles. O torcedor viu um time aguerrido, vibrante. A Ponte não chutou a gol. Isso que queremos. Podendo fazer gols, queremos deixar o jogo mais tranquilo”, avaliou Victor Ferraz.

O lateral-direito destacou a necessidade da vitória diante dos colombianos para garantir a classificação na competição continental e pediu apoio da torcida. O Santos lidera a chave com cinco pontos, mas há um equilíbrio, pois Independiente Santa Fe e The Strongest, da Bolívia, vêm logo atrás na tabela de classificação, com quatro pontos. Mesmo o Sporting Cristal, do Peru, lanterna com dois, ainda tem chances.

“É um jogo essencial para a classificação. Abriríamos quatro pontos do Santa Fe e iriam para o Peru. Teriam um jogo difícil lá. Precisamos vencer. Por isso, todos os vídeos que faço procuro encorajar a torcida. Vamos precisar de festa. É o campeão colombiano, merece respeito. O clima que foi, a torcida fez aquele clima de guerra, sem violência, foram educados, isso tem que ser ressaltado. Mas fizeram um caldeirão. Mesmo com o estádio lotado foi difícil. E, na quinta, eles vão provar isso aqui também”, destacou o lateral-direito.

Victor Ferraz elogiou a defesa santista, mas procurou enfatizar a busca pelo equilíbrio com o ataque, que não vive uma boa fase. Com 29 gols marcados até aqui no ano, o Santos tem a pior média desde 2008 – 1,61 gol por jogo em 2017 contra 1,3 gol por jogo há nove anos.

“Sou um dos mais antigos aqui e respeito esse ‘DNA ofensivo’. Mas é importante levar poucos gols. Tem os gols qualificados no mata-mata. Agora somos a melhor defesa da Libertadores. Espero que se mantenha assim. Se encontrarmos esse equilíbrio (entre a defesa e o ataque), vamos chegar longe nas competições”, analisou Victor Ferraz.

Contra o Independiente Santa Fe, o Santos deverá entrar em campo com a mesma formação que venceu o Paysandu, na última semana, pela Copa do Brasil: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Matheus Ribeiro; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.