0:00
0:00

Dirigente do Flu rebate comunicado de Richarlison: “Não reflete o que ele pensa”

  • Por Estadão Conteúdo
  • 12/06/2017 17h36 - Atualizado em 29/06/2017 00h09
Nelson Perez / Fluminense FCNelson Perez / Fluminense FCRicharlison teria recebido uma proposta de de 12 milhões de euros
Rio de Janeiro - 12/06/2017 - CTPA Treino do Fluminense no CTPA. FOTO NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C. IMPORTANTE: Imagem destinada a uso institucional e divulgação, seu uso comercial está vetado incondicionalmente por seu autor e o Fluminense Football Club. IMPORTANT: image intended for institutional use and distribution. Commercial use is prohibited unconditionally by its author and Fluminense Football Club

O gerente de futebol do Fluminense, Alexandre Torres, veio a público nesta segunda-feira (12) para rebater o comunicado divulgado horas mais cedo pelo jogador Richarlison, em que explicava os motivos de ter pedido para não enfrentar o Palmeiras e classificava como “praticamente irrecusável” a proposta do clube paulista. De acordo com Torres, a publicação do atacante “não reflete o que ele pensa”.

“Esse comunicado foi feito por uma pessoa contratada pelo Richarlison, da assessoria de imprensa dele. Em conversa com o jogador, sabemos que isso não reflete o que ele pensa. Todas as vezes que ele entrou em campo, vestiu a camisa do Fluminense com orgulho, se mostrou à altura das tradições pelo empenho com que veste a camisa, pelo respeito que tem pelos companheiros e com a camisa do Fluminense”, comentou.

Alexandre Torres não especificou qual ponto do comunicado assinado por Richarlison não estaria de acordo com a opinião do jogador. Mas nas redes sociais, o atacante garantiu que está atuando com limitações físicas, por problemas no cotovelo e no tornozelo, além de ter explicado que se sentiu “inseguro” para enfrentar o Palmeiras após “balançar” com a proposta do clube paulista.

“A gente entende o momento difícil que ele está passando, uma situação que não deveria acontecer. Pelo que entendo, ele tem três empresários e isso é um problema para essas pessoas resolverem, não o Richarlison. Ele devia estar com a cabeça boa, entrar em campo e fazer o trabalho dele e deixar as negociações para as pessoas que tinham que fazer isso. O que nos resta como clube, como instituição, é tentar recuperar o Richarlison psicologicamente, fazer com que ele entenda que tem um contrato com o clube e ficar à parte do que estiver acontecendo de negociação fora dos treinamentos, do CT e do futebol”, considerou o gerente tricolor.

Apesar dos elogios a Richarlison e da preocupação demonstrada, Alexandre Torres também criticou o jogador. Para ele, o jovem atacante, de 20 anos, errou ao pedir para não enfrentar o Palmeiras, independentemente da proposta recebida. Por isso, prometeu cobrar uma postura diferente do atleta nos próximos dias.

“Se ele tinha proposta de outro clube, o dever era entrar em campo e jogar. Ninguém aqui do Fluminense acredita que isso seja coisa da cabeça do Richarlison, pois ele não tem essa índole, não é um jogador que faz esse tipo de coisa, mas recebeu orientação de outras pessoas e resolveu proceder dessa forma. A gente lamenta, é um jogador jovem, tem um grande futuro pela frente e a gente conta com ele. Não é por causa de um erro que ele cometeu que a gente vai fazer represália ao garoto”, disse.