0:00
0:00

Cerco se fecha, e mais cartolas brasileiros terão casas devassadas

  • Por Jovem Pan
  • 07/09/2017 15h57
Valter Campanato/Agência BrasilViatura da Polícia Federal em frente ao Ministério da Agricultura

O cerco contra dirigentes esportivos brasileiros definitivamente se fechou. Poucos dias depois de o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, entrar na mira da Polícia Federal e ser apontado como o “ponto central de conexão” de um suposto esquema de compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, o repórter Wanderley Nogueira traz uma informação que promete abalar ainda mais as estruturas do esporte nacional.

Durante o Esporte em Discussão desta quinta-feira, na Rádio Jovem Pan, Wanderley informou que “toda a documentação para que ocorra busca e apreensão na casa de mais alguns cartolas brasileiros já está preparada”.

Segundo Wanderley, “só resta saber o dia” em que esses mandados serão cumpridos. “Pode ser amanhã, pode ser no fim de semana, poder ser no próximo… Mas toda a documentação já está preparada. Já há uma concordância da Justiça para mais apreensões de documentos de cartolas brasileiros”.

Wanderley Nogueira já havia informado no último domingo que as investigações do FBI e da Interpool haviam “transformado” a vida de dirigentes esportivos brasileiros. Viagens para o exterior e encontros com outros cartolas, por exemplo, não estavam mais nas agendas de alguns dos principais homens do esporte nacional.