A sede da Copa do Mundo de 2026, primeira que será disputada com 48 seleções, será escolhida em maio de 2020, conforme ficou decidido nesta terça-feira no Conselho da Fifa, que acontece em Zurique, na Suíça.

A entidade prevê a realização de quatro fases no processo de candidatura, até a definição do país ou dos países que receberão a competição. A primeira etapa, que irá de hoje até maio deste ano, incluirá um período de consulta e desenho de estratégias para o torneio.

A preparação mais "meticulosa" das candidaturas será entre junho de 2017 e dezembro de 2018. A partir de janeiro de 2019, até fevereiro de 2020, será feita a avaliação das propostas de sedes. A eleição, em maio de 2020, acontecerá em Congresso da Fifa.

A primeira fase do processo de seleção irá focar na inclusão de requisitos de direitos humanos, sustentabilidade e proteção do meio ambiente das pré-candidaturas, com direito a exclusão, em caso de descumprimento de requisitos técnicos.

O Conselho da Fifa já aprovou, na primeira reunião realizada, em outubro do ano passado, que a Copa do Mundo pode ser organizada por vários países, sem fazer limitação de número. Europa e Ásia, que receberão os torneios em 2018 (Rússia) e 2022 (Catar), respectivamente, estão fora da disputa.