0:00
0:00

Cuca revela ter pedido para deixar o Palmeiras há duas semanas

  • Por Estadão Conteúdo
  • 11/08/2017 20h30
César Graco / Divulgação / Agência PalmeirasCuca disse que a discussão com o volante Felipe Melo o levou a pedir demissão

A eliminação na Copa do Brasil para o Cruzeiro e a briga com o volante Felipe Melo quase levaram o técnico Cuca a deixar o cargo no Palmeiras, há duas semanas. O próprio treinador fez a revelação nesta sexta-feira (11), em entrevista coletiva, quando também aproveitou para prometer que não pretende sair do clube até o fim do atual contrato, válido até dezembro de 2018.

Cuca contou que depois do desentendimento no vestiário do Mineirão com Felipe Melo, chegou a conversar com a diretoria. “Eu disse: ‘Se vocês acharem que é melhor eu sair, eu saio’. Foi a única vez, porque eu não queria tomar aquela medida em cima de uma situação desagradável como a que foi tomada depois do jogo”, disse. A medida citada por ele foi a do afastamento do volante do restante do elenco.

O treinador disse estar motivado para trabalhar mesmo depois da eliminação na Libertadores da América, quarta-feira (9), e prometeu conduzir o time no Campeonato Brasileiro à vaga no torneio continental. “Eu não sou de largar porque perdeu. Podíamos ter ido além, mas não vou sair. Quero ir até o fim, estou preparado para tirar o máximo de cada jogador. Estou mobilizado com eles. Estamos juntos junto até o fim do Brasileiro, e vamos classificar para a Libertadores”, afirmou o treinador.

O Palmeiras está em quarto lugar no Brasileiro, posição tida pelo técnico como satisfatória, pois garante vaga direta à fase de grupos da Libertadores do próximo ano. O treinador disse que cobra do elenco ter a melhor campanha do segundo turno. Essa parte final da competição se inicia neste fim de semana. O adversário será o Vasco, em Volta Redonda.