O árbitro Gutemberg de Paula Fonseca concedeu uma entrevista bombástica a Fernando Sampaio, da JP, falando sobre a gestão de Sérgio Corrêa da Silva como presidente da Comissão Nacional de Arbitragem e sobre a perda de seu escudo FIFA. "Acho que voltamos aos tempos das Capitanias Hereditárias, mas na arbitragem brasileira. Não há critério (...) a não ser político, de interesse pessoal dele", afirmou, ressaltando não entender porque perdeu seu escudo. "Ele é mentiroso, mariquinha e corrupto", afirmou Fonseca, que ainda relatou uma pressão sofrida regularmente pelos árbitros, como a obrigação de manter contato telefônico com o presidente da comissão após a divulgação das escalas "para receber recomendações" sobre os jogos: "ele me disse antes do jogo em que o Corinthians ganhou por 5 a 1 do Goiás: é jogo do Timão, hein? O que eu posso entender com isso? Que se o Corinthians não ganha, eu posso nunca mais ser escalado". Sem medo de ser contestado, ele afirmou: "tenho provas e quero divulgá-las para contribuir que essa sujeirada toda seja lavada (...) tenho certeza de que quando o presidente da CBF apurar os fatos, chegará a um denominador comum e aí sim o torcedor brasileiro voltará a ter confiança nos árbitros". Ouça a entrevista exclusiva na íntegra.