Zagueiro titular da principal surpresa do futebol europeu em 2017, o brasileiro Bernardo Júnior, de apenas 21 anos, experimentou novas sensações há pouco mais de um mês, na Baviera. Ao entrar em campo para enfrentar o poderoso Bayern de Munique, na Allianz Arena, o jovem defensor do Red Bull Leipzig se assustou ao virar-se de lado e olhar para o banco de reservas adversário.

Sentados entre os suplentes, estavam jogadores do calibre de Thomas Muller, Franck Ribéry, Rafinha e Renato Sanches  indubitavelmente, titulares em oito a cada dez equipes do mundo.

Às vésperas de enfrentar outra potência do futebol mundial – o Borussia Dortmund, em pleno Signal Iduna Park –, Bernardo conversou com exclusividade com a reportagem da Rádio Jovem Pan e relembrou como foi encarar o Bayern dentro de Munique.

"Foi um jogo muito difícil, porque eles têm muitas opções. Quando você entra em campo, olha para o banco e vê jogadores como Thomas Muller e Ribéry, já leva um susto e sabe que vai ser uma partida muito complicada", brincou o brasileiro, em entrevista exclusiva a Raphael Thebas que vai ao ar no próximo fim de semana, na Rádio Jovem Pan.

Bernardo foi titular e jogou os 90 minutos daquele confronto, válido pela 16ª rodada do Campeonato Alemão. O nervosismo, comum a qualquer jovem que atuasse pela primeira vez na Allianz Arena, foi intensificado pelo contexto da partida: Bayern e Leipzig estavam empatados em pontos, disputando cabeça a cabeça a liderança da competição nacional.

O jogo tinha tudo para ser equilibrado, mas não foi: os donos da casa fizeram um primeiro tempo arrasador e, com um jogador a mais desde os 30min, venceram por 3 a 0. Como todos os outros atletas do LeipzigBernardo não viu nem a cor da bola e voltou para o vestiário irritado, inconformado com a segunda derrota da equipe na temporada.

"Aquele dia, na minha opinião, foi bem atípico", avaliou. "Nós fizemos uma partida bem abaixo do que estamos acostumados. Acredito que, no segundo turno, dentro de casa, podemos dificultar um pouco mais a vida do Bayern"acrescentou, já imaginando a partida marcada para o dia 13 de maio, pela penúltima rodada do Campeonato Alemão.

E ela pode simplesmente decidir o título nacional. Passadas 18 rodadas, afinal, Bayern e Leipzig seguem nas duas primeiras posições da Bundesliga. O time bávaro é o líder com 45 pontos, enquanto a equipe patrocinada pela Red Bull é a segunda, com 42.

A espetacular campanha do Leipzig, que estreia na elite alemã nesta temporada, surpreende até mesmo Bernardo – que chegou ao clube em agosto e já se firmou como titular. "A nossa meta no início do ano era permanecer na primeira divisão. Mas, com essa boa campanha, hoje já se fala em vaga à Champions ou Europa League", celebrou. 

O objetivo do clube, no entanto, não é o de ser um "novo Leicester" – time inglês que chocou o planeta com o título da Premier League e, um ano depois, luta para não cair à segunda divisão. De acordo o zagueiro brasileiro, a equipe alemã tem o sonho de se estabelecer como uma potência do país tetracampeão mundial. 

"O projeto é esse: ser uma das principais forças do futebol alemão dentro de dois ou três anos" revelou"O Bayern ainda está muito acima dos outros, é difícil igualá-lo. Mas eu acho que dá para o Leipzig ocupar um segundo patamarde ser um clube que de vez em quando incomode o Bayern, o Borussia... Mais ou menos como o Schalke já fez", projetou. 

Muito provavelmente com Bernardo como titular, o Leipzig vai seguir caça ao poderoso Bayern no próximo sábado, às 15h30 (de Brasília), diante do Borussia Dortmund, no Signal Iduna Park. Se já se assustou ao encarar as estrelas bávaras, o zagueiro brasileiro agora terá de se controlar diante de atletas do nível de Schürrle, GötzeKagawa e Reus. O que ele espera é que, ao menos, o fim da história seja diferente.