O ex-jogador Carles Puyol disse nesta segunda-feira, após Cristiano Ronaldo ter sido escolhido como melhor jogador do mundo de 2016 pela Fifa, que aceita o resultado, mas segue considerando Lionel Messi o melhor jogador da história.

"No fim, é preciso aceitar os prêmios. Mas eu sempre disse que, para mim, o 'dez' (número usado por Messi) é o melhor. Tanto Cristiano como (Antoine) Griezmann fizeram uma temporada muito boa. Quem votou assim, decidiu. Devemos respeitar", afirmou.

Companheiro de Messi no Barcelona antes de se aposentar, o ex-zagueiro destacou que o argentino, finalista do prêmio entregue ao atacante português, é o melhor jogador de todos os tempos.

"Sigo pensando que Messi é o melhor da história. Está há dez anos em um nível altíssimo, jogando cada vez melhor, somando recordes e fazendo algo espetacular a cada semana", completou Puyol.

Sobre a ausência de todos os jogadores do Barcelona na cerimônia, apesar de quatro deles terem sido premiados, Puyol disse que a decisão deve ser entendida, já que o time tem uma partida na quarta-feira e deve se concentrar para o duelo.