O Arsenal conseguiu uma importante vitória nesta segunda-feira para manter a esperança de ficar com uma das vagas do Campeonato Inglês na próxima Liga dos Campeões. Em meio a um mau momento e à pressão sobre o técnico Arsène Wenger, a equipe londrina não fez grande partida, mas derrotou o desesperado Middlesbrough por 2 a 1, mesmo fora de casa.

O triunfo levou o Arsenal a 57 pontos, retomando a sexta colocação e no encalço do Manchester City, que tem 64, com um jogo a mais, e hoje ficaria com a quarta e última vaga na Liga dos Campeões. Esta foi apenas a quinta vitória nas últimas 13 partidas do time londrino, que serviu para amenizar a intensa pressão sobre Wenger, mas não para espantar o pesadelo de ficar sem uma vaga na principal competição de clubes do continente pela primeira vez desde a temporada 1997/1998.

Por outro lado, o Middlesbrough segue seu calvário e deve voltar para a segunda divisão na próxima temporada. Em péssima fase, a equipe não vence pelo Campeonato Inglês desde 17 de dezembro e soma apenas 24 pontos, na vice-lanterna do Inglês, a seis do Hull City, hoje o primeiro rival fora da zona da degola.

Nesta segunda, o Arsenal começou dono da posse de bola e ocupando o campo de ataque, mas com dificuldades para criar boas oportunidades. A primeira saiu somente aos 28 minutos, quando Giroud aproveitou cruzamento e escorou para Ramsey bater firme, travado pela defesa.

Os donos da casa se fechavam como podiam e bloqueavam as ações adversárias, mas em meio a uma sequência de faltas nas cercanias da área, Alexis Sánchez deixou sua marca aos 41 minutos. Em cobrança central próxima à meia-lua, ele acertou o canto direito de Guzan, que nem pulou na bola.

O gol mudou o jogo e a postura do Middlesbrough, que foi obrigado a se lançar ao ataque na etapa final. E não demorou para que o time mandante igualasse o placar. Aos quatro minutos, Downing recebeu no meio de campo e teve liberdade para avançar até a proximidade da área, onde cortou para o meio e cruzou. Negredo atacou a bola e a acertou de sola, sem chances para Petr Cech.

O empate embalou o Middlesbrough, que cresceu e passou a assustar o Arsenal. Aos nove minutos, Friend arrancou pela direita, fez fila e bateu cruzado. Monreal afastou mal e Downing emendou de primeira, por cima. Já aos 15, Ayala finalizou dentro da área e o brasileiro Gabriel Paulista salvou.

Mas a defesa dos donos da casa seguia dando espaço ao Arsenal, que nem precisou de muita insistência para aproveitar uma destas brechas. Aos 25 minutos, Sánchez recebeu na esquerda e encontrou Ramsey sozinho na área. O meio-campista, então, ajeitou de peito para Özil chegar batendo de primeira, sem chance para o goleiro.

Em péssimo momento, o Middlesbrough sentiu o gol e parou de pressionar. Na base do desespero, a equipe ainda assustou uma última vez aos 42 minutos, quando Gibson aproveitou sobra na área após cobrança de falta e finalizou, mas, sem força, facilitou a vida de Cech.