Embora o Real Madrid tenha vencido o duelo de ida das semifinais da Liga dos Campeões por 3 a 0, na semana passada, no estádio Santiago Bernabéu, o técnico Zinedine Zidane negou que o time irá atuar de forma mais conservadora no confronto de volta do mata-mata, nesta quarta-feira (10), às 15h45 (de Brasília), no Vicente Calderón, onde o Atlético de Madrid tentará o "milagre" de ao menos levar a decisão da vaga contra o rival da capital espanhola para os pênaltis.

O treinador francês prometeu que o Real seguirá atuando de forma ofensiva como de costume, embora possa até perder por dois gols para ir à decisão continental. "Vamos tentar encarar a partida de volta como estamos fazendo até agora. Temos de entrar em campo, tentar jogar e fazer o máximo para ganhar o jogo. Nossa ideia não muda e nosso caminho sempre é dar o máximo. A mensagem aos jogadores é a de seguir nosso caminho e dar tudo em campo. Não vamos mudar nossa maneira de jogar", garantiu o comandante, em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (9).

Nem mesmo o recente histórico vencedor do Real, que também é o maior ganhador da história da Liga dos Campeões, ilude Zidane. Ele destacou que o time não pode se sentir classificado de forma antecipada depois de ter faturado duas das últimas três edições da competição, na qual também disputa pelo sétimo ano seguido as semifinais.

"Nós, aconteça o que acontecer, sempre temos de demonstrar (o favoritismo). Ganhamos duas finais, mas isso é passado. Amanhã temos um jogo diferente. Cada um tem suas armas e nós vamos mostrar o que estamos fazendo. Ter vencido duas finais não significa que vamos ganhar. Se pensamos isso, nos equivocamos", enfatizou.

Zidane deixou claro em seu discurso que está fazendo tudo o que pode para combater qualquer acomodação de seus jogadores, pois sabe que em um clássico contra o Atlético muita coisa negativa pode acontecer para o Real se os seus atletas são se empenharem como precisam em busca de garantir uma vaga na decisão.

"A injustiça é não fazer o máximo para conseguir as coisas que temos. Depois de nove meses (desta atual temporada europeia), os jogadores trabalham todos os dias com um profissionalismo incrível. Mas têm de demonstrá-lo a cada três dias nos jogos. Eles têm a sorte de poder demonstrar que estamos fazendo bem as coisas e amanhã temos de seguir fazendo. A injustiça ou o fracasso é não dar o máximo", alertou Zidane.

VARANE DE VOLTA - Também nesta terça-feira, o Real fez o último treino de preparação para o duelo de volta contra o Atlético e a atividade serviu para confirmar que o zagueiro francês Raphael Varane está plenamente recuperado de lesão e poderá formar dupla defensiva com Sergio Ramos nesta quarta.

Já na lateral direita, Nacho Fernández deverá ser a novidade como substituto do lesionado Dani Carvajal. Este último está entregue ao departamento médico do clube junto com Gareth Bale, que também se recupera de lesão.

O atacante dominicano Mariano, que poderia ser opção de Zidane para o banco de reservas nesta quarta, acabou ficando fora do treino no campo nesta terça por causa de dores musculares e pode se tornar outro desfalque para o confronto.