Principal nome da seleção francesa na atualidade, o atacante Antoine Griezmann revelou nesta segunda-feira que gostaria que o centroavante Karim Benzema voltasse a ser convocado para os Bleus. O atacante do Real Madrid foi pivô de um escândalo de chantagem por conta de um vídeo íntimo do ex-companheiro Mathieu Valbuena e por decisão do técnico Didier Deschamps, não voltou a atuar pela equipe nacional.

"O treinador decide. Confio em Didier Deschamps, que sabe tramitar muito bem seu grupo. Descartou outros também, e eu estou a fundo com ele. Cabe a ele nos demonstrar que não está errado", disse o jogador do Atlético de Madrid ao jornal L'Équipe.

Griezmann, de 25 anos, acrescentou que tanto no Atlético quanto pela a seleção se esforça ao máximo, ofensiva e defensivamente, e atribuiu ao técnico da equipe rojiblanca, Diego Simeone, seu novo gosto pelos movimentos defensivos.

"Adoro defender, e isso é o mais complicado de fazer um atacante gostar. Em seus treinamentos, ele (Diego Simeone) nos obriga a isso", afirmou o atacante, que acredita que seu futuro é no Atlético de Madrid.

"Jogar nas equipes maiores é um sonho, e Barcelona e Real Madrid fazem parte desse grupo. No entanto, não me vejo nessas duas equipes nem em qualquer outra parte. Estou bem na Espanha. Preciso ser feliz em minha vida particular", destacou.

Por fim, Griezmann ainda revelou o jogador com quem mais gostaria de jogar: trata-se do atacante Edinson Cavani. "Mas não quer dizer que quero jogar no Paris Saint-Germain, certo? Adoro seu estilo de jogo, que ele queira sempre se dedicar ao máximo, ofensiva e defensivamente. Desde que chegou a Paris, foi muito criticado, mas eu sempre o defendi", comentou o camisa 7 francês.