Recém oficializado como técnico do Sub-20 do Corinthians, Dyego Coelho não poupou elogios a Pedrinho, meia-atacante de 18 anos que foi um dos destaques da campanha alvinegra durante a Copa São Paulo deste ano, com cinco gols marcados. O garoto foi inscrito nesta semana para a disputa do Campeonato Paulista após a lesão de Vilson e terá sua primeira oportunidade entre os profissionais.

“Com o Pedrinho não precisa de calma não, no ano passado ele teve uma lesão muito grave e realmente ele estourou nesta Copinha. É um menino que não tem receio de nada,só quer saber jogar futebol, muito bem centrado nas coisas e o que ele tá fazendo no profissional está todo mundo encantado com ele”, afirmou Coelho durante participação no Esporte em Discussão desta sexta-feira (17).

O treinador, que trabalhou com Pedrinho desde quando era auxiliar de Osmar Loss nas categorias de base, garantiu que o garoto vai brigar por titularidade no elenco do Corinthians.

“Só questão de tempo, ele teve uma lesão pequena agora de novo, mas é uma joia que a gente tem. Por conviver com ele há mais de um ano, já sei o que vai acontecer quando ele entrar em campo e eu tenho certeza que assim que ele entrar vai ter ‘nego bravo’ no profissional porque não vai poder mais jogar. Com o Pedrinho entrando, vai ser difícil tirá-lo do time”, garantiu. Coelho destacou ainda a polivalência do meia-atacante, que é capaz de atuar em diversas posições no meio-campo do time de Fábio Carille.

“O que ele fez na Copinha de recompor e jogar pelo lado é impressionante. É um jogador de beirada, mas que também pode jogar por dentro. As quatro funções que tem ali numa linha de quatro ele pode fazer. Ele só não pode fazer o 9 porque não tem corpo pra isso. Mas, beirada pelo lado direito ou esquerdo, jogando entre a linha do time adversário, o Pedrinho é espetacular”, comentou o treinador.

O Corinthians tem se destacado este ano pelas oportunidades que tem dado aos seus garotos da base, como Guilherme Arana, Maycon e Léo Santos. Outro que, assim como Pedrinho, briga por uma chance no time principal é o volante Mantuan, de 20 anos, que marcou quatro gols na Copinha.

“Quando eu cheguei para ser auxiliar, o Mantuan era um jogador normal, não falava, parecia que ele nem estava no treino. A subida dele ao profissional e descida dele à Copinha o colocou em um patamar de liderança total. É um jogador que tem muita força, faz três funções. E além de ter essa força, ele realmente é um líder que nos ajudou na Copinha e vai ajudar o Carille quando for necessário”, disse Coelho.