O Palmeiras acreditou até o fim e saiu de campo com uma vitória importante na Libertadores da América na noite desta quarta-feira. Enfrentando o Jorge Wilstermann, da Bolívia, no Allianz Parque, o time comandado pelo técnico Eduardo Baptista venceu o duelo com um gol no último lance da partida, marcado pelo zagueiro Mina. O resultado de 1 a 0 garantiu o Verdão na liderança provisória do grupo 5, agora com quatro pontos.

O confronto contra os bolivianos marcou a estreia do Palmeiras na Libertadores deste ano. A torcida organizou uma calorosa recepção ao ônibus do elenco, o chamado corredor alviverde. Sinalizadores, gritos e foguetórios conduziram a delegação à arena. A mensagem era clara: a equipe teria apoio, mas também precisava corresponder.

O técnico Eduardo Baptista mudou o time ao definir o 4-1-4-1 como esquema tático. O problema principal no primeiro tempo não foi essa escolha, mas sim o excesso de jogadas do time pelo centro, em detrimento das laterais.

A falta do gol manteve a eufórica multidão controlada pelo suspense. O jogo não fluía porque o Palmeiras caiu nas armadilhas habituais da Libertadores. A pressa fez as finalizações saírem tortas e tornou os passes imperfeitos.

Os bolivianos tiveram méritos. A linha de impedimento, a organizada defesa e o esforço em ganhar tempo dificultaram bastante às investidas dos donos da casa. Chegar ao ataque foi quase proibido para o time visitante.

A angústia com as falhas desafiou a paciência da torcida. Essa reação enervou o Palmeiras. O time gastou tempo com rondas pelo campo ofensivo em busca de um espaço para se infiltrar na área rival. O processo trabalhoso quase sempre terminou com algum cruzamento.

A tensão piorou ao longo do segundo tempo. Teve gol anulado, decisões confusas da arbitragem e chances perdidas. Enquanto isso, o relógio corria, para piorar o nervosismo. O técnico resolveu colocar três atacantes, impôs uma blitz e foi premiado no último lance. Roger Guedes achou um cruzamento para Mina empurrar para as redes e salvar a primeira noite de Libertadores no Allianz Parque em 2017.

Opinião JP

Apesar da vitória ter sido conquistada no último minuto da partida, Flávio Prado, comentarista da Jovem Pan, não considera o resultado injusto, já que o Palmeiras buscou o resultado positivo durante os 90 minutos. Entretanto, o comentarista da Jovem Pan faz uma ressalva a atuação do Palmeiras, que poderia ter pressionado mais o adversário e ter criado mais oportunidades de gols ao longo da partida.

“Não foi uma grande partida do Palmeiras, apesar de ter tido o domínio da partida. Faltou ser mais agudo. O Jorge Wilstermann quebrou em vários momentos o ritmo do time, que deveria ter sido mais intenso. Acabou tendo a felicidade de marcar no fim e sair de campo com a vitória. Só que eu esperava mais do Palmeiras no jogo. Não podemos falar em injustiça, mas o Palmeiras poderia ter jogado mais”, analisou.

Ouça o gol da partida entre Palmeiras e Jorge Wilstermann: