A relação do Palmeiras com a WTorre, responsável pela construção do Allianz Parque, a nova casa alviverde, realmente não está nada boa, tanto que já se fala que a entrega do estádio pode ficar apenas para 2015 devido a briga dos dois lados por causa da exploração das cadeiras. Além disso, o clube proibiu os jogadores do Palmeiras de visitar as obras do estádio.


Oficialmente, a previsão de entrega ainda é entre julho e agosto deste ano, perto do aniversário de 100 anos do Palmeiras, mas a briga com a WTorre já faz pessoas dentro do clube já admitirem que possivelmente a entrega ocorrerá apenas em 2015.


O impasse envolve a exploração das cadeiras do Allianz Parque. A construtora entende que tem direito de exploração de todas as cadeiras da nova arena, cerca de 43.700 assentos, equanto o clube defende que os direitos são apenas de 10 mil lugares.


Com nenhum dos lados disposto a ceder em um acordo, a decisão sobre o contrato ficou para a Câmara de Comercio Brasil-Canadá. O que ser definido pelo mediador deverá ser obrigatoriamente acatado pelos dois lados. 


Mesmo assim, as relações já estão deterioradas, tanto que o Palmeiras proibiu os seus jogadores de visitarem as obras do Allianz Parque. Na visão da diretoria palmeirense, tais visitas acabam se tornando ações de marketing para a WTorre, algo que o clube quer evitar enquanto houver o impasse. 


O atacante Alan Kardec visitou o novo palco palmeirense no último dia 14. Além disso, várias ações promocionais com antigos ídolos do clube foram feitas no último mês. 


Os seguidos atrasos na entrega do estádio também fazem o Palmeiras estudar a cobrança de uma multa de R$ 13 milhões do parceiro.