O presidente do Santos, Modesto Roma Jr., esfriou qualquer possibilidade de um retorno de Gabriel ao time da Vila Belmiro nesta temporada. O atacante, negociado com a Inter de Milão em meados do ano passado, não se adaptou ao futebol italiano e passa a maioria dos jogos como opção no banco de reservas. Na Europa, cogitou-se que o atleta poderia ser emprestado para outro clube ou retornar ao Brasil.

"Acho que não é bom a gente iludir nossa torcida. É lógico que gostaríamos muito de ter o Gabigol, mas a Inter de Milão pagou quase 30 milhões de euros para tê-lo e ela pode até emprestá-lo para ele se acostumar ao futebol italiano. Mas não faria isso com o Santos", disse o Modesto em entrevista ao canal Fox Sports.

Classificado para a disputa da Libertadores, o Santos busca contratar um atacante. Mas tem encontrado dificuldade. O time não conseguiu contratar Cazares, do Atlético-MG, clube que também não pretende se desfazer de Robinho, nome sempre especulado na Vila. A negociação com Marinho, do Vitória, também não deu certo.

O atacante Luis Fabiano, que retornou do futebol chinês, virou opção para reforçar o setor, que já conta com Ricardo Oliveira, Copete e Rodrigão. Quem já chegou ao clube foi o volante Leandro Donizete, que deixou o Atlético-MG.