De volta à Copa Libertadores após cinco anos, o Santos iniciou a busca pelo seu quarto título continental com um empate. Nesta quinta-feira, o time arrancou a igualdade por 1 a 1 com o Sporting Cristal, no Estádio Nacional de Lima, pela rodada inicial do Grupo 2, com uma atuação irregular.

Para o duelo desta quinta, o Santos contou com o retorno de três titulares absolutos - Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira -, além de David Braz enfim ter começado uma partida como titular em 2017. Mas acabou sendo um reserva quem assegurou o empate: Vladimir.

O goleiro santista fez ótimas defesas no final do segundo tempo, garantindo a igualdade do placar. Antes disso, o time havia apresentado um futebol irregular, errando muito no primeiro tempo, quando foi vazado em um lance em que o autor do gol - Cazulo - estava impedido.

Na etapa final, o Santos cresceu na partida, ajudado pelo talento de Lucas Lima e até chegou ao empate com Thiago Maia. Mas não teve forças para conseguir a virada e ainda contou com o seu goleiro reserva para retornar do Peru com um ponto.

O Santos voltará a jogar pela Libertadores na próxima quinta-feira, na Vila Belmiro, quando receberá o The Strongest, que estreou com vitória por 2 a 0 sobre o Independiente Santa Fe, também nesta quinta, na Bolívia. No mesmo dia, os bolivianos receberão o Cristal.

Antes, porém, o Santos terá compromisso pelo Campeonato Paulista Fora da zona de classificação as quartas de final, o time vai visitar o São Bernardo neste domingo, no Primeiro de Maio.

O jogo

O início da partida foi franco, com o Sporting Cristal se lançando ao ataque para pressionar o Santos, apostando em uma marcação adiantada. Só que no seu primeiro avanço, o time brasileiro quase abriu o placar explorando a fragilidade defensiva dos adversários. Foi aos oito minutos, quando Victor Ferraz, livre na área após passe de Copete, errou o cruzamento. Ainda assim, a bola sobrou para Lucas Lima, que acionou Thiago Maia. Só que o volante não conseguiu finalizar.

Mas o Sporting Cristal acabou marcando aos 13 minutos, se aproveitando de um erro da arbitragem, que não percebeu o impedimento do autor do gol. Lobatón cobrou falta e Cazulo, de cabeça, mandou para as redes, deixando o time peruano em vantagem.

Nem o gol tirou o time da casa do ataque, ainda que o time não tenha conseguido mais ameaçar tanto a meta defendida por Vladimir, embora aproveitasse os espaços deixados pelo Santos, que estava espaçado em campo. Essa postura ofensiva do Cristal também permitia que o Santos criasse oportunidades, ainda que o time estivesse desorganizado. Foi assim aos 31 minutos, com Vitor Bueno, que recebeu passe de Lucas Lima e chutou forte, de fora da área. De soco, Viana fez a defesa.

Na parte final do primeiro tempo, o Santos adiantou a marcação e conseguiu ser mais efetivo no campo de ataque, quase empatando o jogo aos 44 minutos, quando, após cobrança de falta, Cleber finalizou de dentro da área, parando em uma defesa em dois tempos do goleiro Viana.

O Cristal continuou com sua postura ofensiva no segundo tempo e permitiu, assim, que Lucas Lima, muito marcado e apagado no primeiro tempo, criasse, enfim, uma ótima jogada, aos cinco minutos. Em jogada de velocidade, o meia lançou Ricardo Oliveira, que finalizou para boa defesa de Viana.

O problema é que o Santos parecia sem inspiração e cometia muitos erros, como ocorreu com Copete, que mesmo com muito espaço pelo lado esquerdo do ataque, falhou em três cruzamentos seguidos. Preocupado, Dorival colocou o colombiano Vladimir Hernández, que fez a sua estreia por uma competição oficial, na vaga do apagado Vitor Bueno.

Só que aí o talento de Lucas Lima apareceu. Após intensa troca de passes no campo de ataque, o meia deu lindo passe, acionando Thiago Maia na grande área. O volante dominou a bola e fuzilou o goleiro Viana, empatando a partida no Peru.

Com Lucas Lima inspirado e, principalmente, participativo, o Santos parecia ter o jogo sob controle, embora a defesa do Cristal se postasse bem. Assim, o time não conseguiu chegar ao gol da virada. E os peruanos "acordaram" nos minutos finais, sufocando o Santos.

Foi quando apareceu Vladimir, que fez ótima defesa aos 37 minutos, após cruzamento na área, numa jogada em que Cléber também fez um corte providencial para evitar o gol. E também aos 41 minutos, em uma cobrança de falta colocada de Ortíz.

O Santos também teve a sua chance de vencer, numa jogada em que reclamou do gol anulado de Ricardo Oliveira por suposta falta em Viana, mas acabou sendo Vladimir quem apareceu novamente, aos 45 minutos, parando Ortíz, que cabeceou forte, mas não conseguiu dar a vitória ao Cristal graças ao goleiro brasileiro.