Um dos líderes do elenco mesmo quase sem oportunidade de atuar, o zagueiro Diego Lugano foi o escolhido para a coletiva de imprensa desta quinta-feira no São Paulo. Diante dos maus resultados recentes da equipe e do princípio de crise que se instaura no clube, o uruguaio saiu em defesa do técnico Rogério Ceni e descartou qualquer problema do elenco com o comandante.

"Todo mundo aqui dentro conhece o Rogério. Ele tem uma metodologia de trabalho moderna, é exigente como os jogadores. É honesto, frontal. É o mesmo como técnico como era como jogador. É um cara que mesmo na hora ruim protege o atleta, apesar da cobrança que existe. De repente, se valoriza treinadores que jogam jogadores para escanteio. O Rogério tem muitas qualidades como treinador. O que faz um grupo melhorar é o trabalho no dia a dia. Temos que todos focar o jogo de segunda-feira", declarou.

O apoio do zagueiro vem em uma semana turbulenta para o São Paulo. Não bastassem as quedas precoces no Campeonato Paulista, na Copa do Brasil e na Sul-Americana, rumores deram conta de uma reação exagerada de Ceni após a derrota para o Corinthians no Estadual, que teria terminado com o treinador acertando uma prancheta em Cícero acidentalmente. Para Lugano, o momento de crise é natural diante dos resultados.

"Quando os resultados não vem em um clube grande como o São Paulo, é complicado. O time precisa urgentemente de um título, a pressão aumenta, o torcedor fica mais sensível, a imprensa pressiona mais. É o momento de apanhar, fechar a boca, escutar e trabalhar. Tratar de melhorar, ser autocrítico, saber que o resultado não está bom. Algo está faltando. Cada um precisa dar sua contribuição para que depois o coletivo possa melhorar. Se alguém tiver outra sugestão, pode me falar que eu aceito", comentou.

Lugano, no entanto, fez questão de ressaltar o empenho do elenco em meio à má fase. "Aqui, ninguém gosta de perder. Está em o jogo o prestígio de todos nós: jogadores e treinador. Somos muito afetados pelo que vem acontecendo. O Rogério sabe muito bem o que significa o que aconteceu. Ele depende de resultados, assim como qualquer treinador para ser vencedor. Ele não aceita derrotas. São personalidades que identificam esportistas de alto nível".