0:00
0:00

Assista ao vivo

Roberto de Andrade admite negociação com “grande” empresa da China 

  • Por Jovem Pan
  • 04/07/2017 15h13 - Atualizado em 13/07/2017 13h06
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/DivulgaçãoO presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, concedeu entrevista exclusiva à Jovem Pan. Nela, fez uma interessante revelação

Em entrevista exclusiva ao repórter André Ranieri que vai ao ar no próximo Plantão de Sábado, na Rádio Jovem Pan, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, admitiu que negocia com uma “grande empresa” da China. O mandatário não revelou o nome da empresa, mas disse que apresentou a ela “todas as propriedades” do clube – do uniforme à Arena. Agora, o cartola espera os próximos passos da negociação para, quem sabe, firmar um acordo lucrativo para o Corinthians.

“Estamos conversando por enquanto com uma empresa chinesa, grande, e pode ser que dê negócio, pode ser que não… Tudo depende do foco, do que eles querem, o que precisam. O Corinthians representa uma grande visibilidade para qualquer empresa, principalmente para quem está chegando ao Brasil e quer tornar o seu produto conhecido do grande público”, explicou Andrade.

Essa “grande empresa chinesa”, segundo o presidente, ainda não definiu que tipo de parceria pretende fazer com o Corinthians. Podem ser assinados contratos tanto para o patrocínio máster quanto para o tão desejado naming rights da Arena, em Itaquera – para ficar em apenas alguns exemplos.

“Não dá para dizer, porque, quando você apresenta o Corinthians, você apresenta ele no todo. Apresenta todas as propriedades que existem no uniforme, todas as propriedades do CT, apresenta o clube e apresenta a Arena. Quem vai resolver isso é a empresa, dependendo do produto e do que ela quer. Tudo pode acontecer. Pode juntar uniforme com Arena, CT com uniforme… Tem ‘n’ possibilidades”.

Há exatamente uma semana, o Corinthians recebeu a visita de um grupo de representantes de Qingdao, cidade portuária da província de Shandong, na China. Entre eles, havia empresários e representantes do governo local. Essa visita, de acordo com Roberto de Andrade, tem, sim, a ver com a negociação aberta pelo Corinthians com a empresa chinesa cujo nome não foi revelado – os asiáticos quiseram conhecer toda a estrutura da Arena Corinthians e debater sobre a gestão de patrimônios esportivos do clube.

“Não é coincidência, não (a visita com a negociação do Corinthians com uma empresa chinesa). Todo mundo sabe que a maioria das grandes empresas chineses tem capital do governo. Então, sempre abre uma chance de alguma empresa querer patrocinar por estar no Brasil ou chegando ao Brasil. Estamos conversando…”, finalizou, em tom misterioso.

Arena Corinthians/Divulgação