0:00
0:00

Rogério Ceni se resguarda e vai retomar estudos para dar sequência na carreira 

  • Por Jovem Pan
  • 07/07/2017 15h23 - Atualizado em 13/07/2017 13h05
Divulgação/São Paulo FC/Site OficialRogério Ceni foi demitido do comando técnico do São Paulo menos de sete meses depois de ser contratado. Agora, ele só quer saber de estudar

Rogério Ceni não vai largar o futebol. Demitido menos de sete meses depois de assumir o comando técnico do São Paulo, o ex-goleiro vai retomar estudos para dar sequência na carreira. A informação foi revelada pelo comentarista Flavio Prado, durante o Esporte em Discussão desta sexta-feira, na Rádio Jovem Pan. Ele e Rogério trocaram mensagens depois da demissão do treinador.

“Quando ele saiu, eu obviamente expressei a minha solidariedade a ele… Não concordo com o que foi feito. E ele disse, dentre outras coisas, que prefere se resguardar e que vai voltar a estudar para depois dar sequência na carreira. Ele disse: ‘vou me aprimorar mais, vou estudar, para, lá na frente, voltar ao futebol’. Não diz exatamente se como técnico, mas é o que eu subentendo. Ele não vai parar com o futebol. A boa notícia, no meu modo de entender, é essa”, informou Flavio Prado.

Havia o temor de que Rogério Ceni encerrasse a carreira de técnico depois da passagem mal sucedida pelo São Paulo. Maior ídolo da história tricolor, ele é praticamente a personalização do clube fora das quatro linhas. Por isso, no entendimento de alguns analistas, não teria mercado para trabalhar em outra equipe do Brasil que não fosse o São Paulo.

Até por causa disso, a tendência é que Rogério fique alguns meses longe dos holofotes. Além de se dedicar aos estudos, o ex-goleiro teria a possibilidade de “descansar” a imagem e, na medida do possível, desvinculá-la do São Paulo – clube pelo qual jogou por 25 anos e no qual trabalhou menos de duas temporadas depois de pendurar as luvas.

É bastante provável, inclusive, que Rogério retorne à Inglaterra para encerrar o curso que teve de abandonar para assumir o São Paulo – ele cumpriu “apenas” 128 horas de um curso de formação de técnicos da Federação Inglesa de Futebol. Novas visitas a clubes europeus também não estão descartadas – no ano passado, o ex-goleiro passou por Liverpool, Chelsea, Sevilla, Southampton e West Ham.