São Paulo mostrou “caminho” com Aguirre: um time unido e raçudo

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2018 09h12
Divulgação SPFCSão Paulo empatou por 0 a 0 com Rosario

Antes do jogo contra o Rosario Central, nesta quinta-feira (12), o técnico do São Paulo, Diego Aguirre, estava otimista. Ele afirmou que o time ia mostrar que estava no caminho certo. A partida foi difícil, pois Rodrigo Caio levou cartão vermelho. Mas com o empate por 0 a 0, o tricolor mostrou um caminho: montar um time unido e raçudo.

Essas qualidades foram valorizadas por Aguirre e os jogadores após a partida. O técnico mostrou estar feliz: “fico satisfeito com a entrega, a vontade, a intensidade, porque o time foi solidário. Isso eu valorizo muito”.

Rodrigo Caio reclamou da arbitragem, mas viu um lado positivo: “vejo o time muito comprometido, um ajudando o outro, não só pela minha expulsão. Fica aquele gostinho de que poderíamos vencer o jogo. Estávamos bem até o juiz achar essa expulsão, infelizmente, em um erro dele, prejudicou o nosso time”.

Jucilei afirmou que a expulsão de Rodrigo deixou o time ainda mais unido: “A gente estava fazendo um bom jogo. Tinha posse de bola e de repente tivemos um cara expulso. A gente teve que correr o dobrado. Achei que não foi para expulsão. O juiz exagerou. Acontece, mas corremos por ele, é nosso companheiro. Suportamos bem defensivamente. Fizemos um bom jogo”, afirmou em entrevista ao Sportv.

Petros reforçou o tom e contou que esse pedido de raça é uma exigência de Aguirre: “treinamos muito, e o técnico exige muita intensidade e caráter. Como times uruguaios, argentinos fazem, estamos jogando até a morte. Cada bola é como se fosse a última”, concluiu o volante.