Uma das maiores jogadoras da história do futebol feminino no Brasil, Formiga disse adeus à Seleção na noite do último domingo. E a despedida, como não poderia deixar de ser, foi de forma vitoriosa, com o título do Torneio Internacional de Manaus. A vitória por 5 a 3 sobre a Itália, na Arena Amazônia, marcou o último capítulo da meio-campista com a camisa do País. Após o apito final, ela não conseguiu esconder a emoção.

"É uma mistura de sentimento... A emoção me pegou... É difícil dizer, não tenho palavra para dizer o que eu realmente sinto. Hoje, com essas meninas, é uma honra para mim estar lutando e brigando pelo futebol feminino", declarou a jogadora, em lágrimas.

Foram 22 anos vestindo as cores do Brasil. Formiga disputou todas as seis edições do futebol feminino em Olimpíada e inspirou uma geração de jogadoras. No domingo, a vitoriosa jogadora se rendeu à emoção, não só depois do jogo, mas principalmente quando ouviu o hino nacional pela última vez com a camisa da Seleção.

"Eu sempre me segurei, mas no momento do hino, agora, no último jogo, tive que soltar. Desde quando comecei na Seleção, na hora que toca o hino é uma emoção muito grande. Representar milhares de brasileiros... Você busca estar entre os melhores na modalidade. É tanta coisa que vem à cabeça naquele momento. A gente tem que ser forte e tentar, pelo menos, para focar no jogo", comentou.

Aos 38 anos, Formiga também explicou o motivo de deixar a seleção, apesar dos pedidos da técnica Emily Lima para que continuasse. "É o momento de sair, me dedicar em outras coisas e poder continuar ajudando as meninas. Sei que muitos não querem, eu também não, mas tenho que entender que é o momento. Me despedir dessa maneira, com título, é maravilhoso. É muito apoio. O que a gente pode no momento é dar esse retorno à torcida brasileira".