Considerada o ápice da carreira de qualquer atleta do basquete, a NBA ouviu, em 1984, o “não” do maior cestinha de todos os tempos. Selecionado no draft pelo New Jersey Jets – hoje Brooklyn Nets , Oscar Schmidt se recusou a assinar contrato com a franquia em nome da Seleção Brasileira, e deixou, talvez, de fazer história na maior competição da categoria.

Analisando os números tanto de Oscar quanto da NBA, se tivesse aceitado a proposta e atuado até o fim da carreira nas quadras americanas, o brasileiro teria sido o terceiro maior pontuador da história da liga.

A conta é relativamente simples: pelos clubes em que atuou – no Brasil, Espanha e Itália – Oscar marcou 42.044 pontos. Se forem tirados os pontos marcados antes do fatídico ano do “não”, ou seja, entre 1984 e 2003, ano da sua aposentadoria, o “Mão Santa” teria um total de 33.717.

Esta pontuação o colocaria em terceiro lugar na lista dos maiores pontuadores da história da NBA, atrás apenas de Kareen Abdul-Jabbar (maior cestinha do basquete até 2001, quando Oscar o ultrapassou), com 38.387 pontos, e Karl Malone. Lendas como Kobe Bryant, Michael Jordan, Shaquille O’Neal e LeBron James só entrariam no ranking após o brasileiro.

*Maiores pontuadores da história da NBA em temporada regular, incluindo Oscar Schmidt

1º Kareem Abdul-Jabbar  38.387 pontos
2º Karl Malone                36.928 pontos
3º Oscar Schmidt          33.717 pontos
4º Kobe Bryant               33.643 pontos
5º Michael Jordan            32.292 pontos
6º Wilt Chamberlain         31.419 pontos
7º Dirk Nowitzki**           29.907 pontos
8º Shaquille O'Neal          28.596 pontos
9º LeBron James**          28,178 pontos
10º Moses Malone            27,409 pontos

Além de figurar no top 3 dos maiores pontuadores, Oscar poderia garantir outro recorde a sua carreira: o de maior pontuador estrangeiro da história da NBA.

Com 33.717, o eterno camisa 14 do basquete brasileiro teria 3.810 pontos a mais que o alemão Dirk Nowitzki, ala pivô do Dallas Mavericks.

Como foi o draft de 1984

Considerado um dos mais estrelados da história da NBA, o draft de 1984 contou com cinco nomes que hoje fazem parte do Hall da Fama da competição.

Além de Oscar, a seletiva teve Hakeem Olajuwon, Charles Barkley, John Stockton e Michael Jordan que, acredite, não foi o primeiro a ser escolhido. O brasileiro, que viria a ser o recordista de pontos nos Jogos Olímpicos, com 1.094, só foi chamado pelo Brooklyn Nets na sexta rodada, em 144º lugar.

E quem “venceu” Jordan? O nigeriano Hakeem Olajuwon foi a opção do Houston Rockets, que estava atrás de um pivô. Logo depois os Blazers também preferiram um pivô, desta vez Sam Bowie, e não o destaque da Carolina do Norte, o ala-armador Jordan, que foi chamado pelo Chicago Bulls, clube pelo qual atuou até 1998 e conquistou marcas históricas.

*Dados retirados da http://www.espn.com/nba/history/leaders
** Dirk Nowitzki e LeBron James ainda estão em atividade na NBA