A Justiça do Rio liberou, mediante o pagamento de fiança de R$ 1,5 milhão, o passaporte do presidente licenciado do Comitê Olímpico Irlandês, Patrick Hickey. O dirigente havia sido preso em agosto, durante os Jogos Olímpicos do Rio, acusado de cambismo. À época, Hickey chegou a ficar detido no Complexo de Gericinó, mas foi solto dias depois beneficiado por um habeas corpus. Com a liberação do passaporte, ele agora poderá voltar à Irlanda.

O despacho é do juiz Marcello Rubioli, do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos. O pagamento da fiança já foi realizado e Hickey deve voltar ao seu país a qualquer momento. No acordo, o dirigente se compromete a atender a todas as demandas que surgirem no decorrer do processo judicial. Ele também precisou nomear representantes legais no País para receber intimações.

Pat Hickey, de 71 anos, foi indiciado por crime contra o torcedor, formação de quadrilha e marketing de emboscada. Segundo investigações da Polícia Civil, ele teria sido responsável pelo envio de ingressos do Comitê Olímpico da Irlanda para a empresa THG, que não era credenciada, e vendia os bilhetes a preços abusivos.