Depois de sofrer no último sábado uma histórica primeira derrota para a velha "freguesa" Argentina em um jogo válido por uma Liga Mundial, a Seleção Brasileira Masculina de Vôlei se reabilitou neste domingo ao vencer a Sérvia por 3 sets a 1, com parciais de 25/22, 25/16, 17/25 e 25/23, em Córdoba (ARG), em seu último duelo pela primeira fase desta edição da competição.

O triunfo também fez o time nacional fechar este estágio do tradicional torneio na vice-liderança, com 19 pontos, atrás apenas da líder França, que somou nada menos do que 25 nesta fase ao ganhar oito de suas nove partidas disputadas até aqui - a última delas foi neste domingo, quando superou a Bélgica por 3 sets a 0.

Ao vencer em sua despedida da primeira fase, o Brasil ultrapassou justamente a Sérvia, que caiu para o terceiro lugar, com os mesmo 19 pontos da equipe comandada pelo técnico Renan Dal Zotto, mas atrás pela desvantagem no saldo de sets.

Assim como a Sérvia, o Brasil terminou esta primeira fase com seis vitórias e três derrotas e conquistou a vice-liderança mesmo com o fato de que já estava automaticamente classificado à fase final como país-sede da disputa que valerá o título desta Liga Mundial. Esta fase derradeira ocorrerá neste ano de forma inédita na competição, pois será realizada em um estádio. No caso, a Arena da Baixada, em Curitiba, entre os dias 4 e 8 de julho.

Assim como havia acontecido no último sábado na derrota por 3 sets a 1 para a Argentina, Renan mandou a Seleção à quadra com a atual formação considerada titular do Brasil, com os campeões olímpicos Bruninho, Lucão, Maurício Souza, Maurício Borges, Lucarelli e Wallace.

E embora travasse com o adversário um jogo com certo clima de amistoso, pois as duas seleções já tinham classificação assegurada à fase final, o Brasil desta vez apresentou evolução na recepção, no saque e no bloqueio para passar pelos sérvios, diferentemente do que aconteceu contra os argentinos, beneficiados por uma série de erros dos brasileiros no último sábado.

Com este bom equilíbrio entre os fundamentos, a Seleção voltou a ter como maior destaque ofensivo o ponteiro Wallace, maior pontuador do jogo, com 19 acertos. O central Lucão também esteve bem com 14 pontos pelo time nacional, que ainda contou com Lucarelli e Maurício Souza contabilizando 12 e 11 pontos, respectivamente.

Pelo lado sérvio, Marko Ivovic brilhou com 18 pontos, enquanto Uros Kovacevic marcou outros 13, mas a boa atuação da dupla só colaborou para que o Brasil visse a sua vitória ficar um pouco ameaçada no terceiro e no quarto set, este último fechado pela equipe comandada por Renan com uma diferença de apenas dois pontos para liquidar a partida.

Maior campeã da Liga Mundial, com nove títulos, a Seleção Brasileira almeja uma histórica décima conquista neste ano, quando também espera encerrar um jejum de taças da competição que dura desde 2010, sendo que de lá para cá amargou vice-campeonatos em 2011, 2013, 2014 e 2016.