O acidente sofrido pelo canadense Lance Stroll na última quarta-feira custou para a Williams a perda de um dia de treinos. A equipe confirmou a decisão de não participar dos testes coletivos desta quinta-feira no Circuito da Catalunha, em Barcelona, palco da pré-temporada da Fórmula 1. 

Após Stroll bater durante a atividade de quarta, a Williams realizou uma avaliação do novo carro da Williams - o FW 40 - e detectou avarias no chassi. Assim, por questões de segurança, optou por não ir à pista espanhola nesta quinta, encerrando precocemente o seu período de teste nesta semana. 

"Após uma inspeção minuciosa durante a noite, alguns danos no chassi do FW40 foram descobertos. Portanto, por motivos de segurança, a equipe não irá para a pista hoje (quinta-feira). Um segundo chassi será preparado na pista nesta tarde como originalmente planejado, com a equipe tendo o objetivo de estar de volta à pista para o segundo teste na próxima semana, a partir de terça-feira", anunciou a equipe inglesa através de um comunicado oficial. 

Quem acabou sendo prejudicado pelo problema da Williams foi o brasileiro Felipe Massa, que estava previamente escalado para participar dos treinos desta quinta. Mas, claro, toda a equipe acabou sendo afetada em razão da perda de quilometragem em uma pré-temporada, curta, com apenas oito dias de testes coletivos.

O próximo período de testes da Fórmula 1 está marcado para começar na próxima terça-feira, novamente no Circuito da Catalunha, com mais quatro dias de atividades. Depois, as equipes vão seguir para Melbourne, onde será disputado o GP da Austrália, que abrirá a temporada 2017 em 26 de março.