O chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, garantiu nesta sexta-feira que a escuderia alemã não está colaborando com a McLaren e a Honda para solucionar os problemas com o motor do carro da equipe britânica.

Na entrevista coletiva dos responsáveis das equipes no GP da Espanha, Wolff foi questionado sobre os boatos de que a Mercedes estava auxiliando a Honda. "Não quero contribuir com isso", disse.

Wolff também foi perguntado se o espanhol Fernando Alonso teria o perfil para pilotar um carro da Mercedes na próxima temporada, já que o espanhol, que fica livre para negociar com outras equipes em 2018 tem mostrado insatisfação com a confiabilidade da McLaren.

O chefe da Mercedes sorriu, se negou a responder, mas acabou falando da situação da equipe rival.

"A Honda é uma grande companhia, e de muito sucesso. Não tenho nenhuma dúvida de que voltarão a estar onde pensam que pode chegar. Por isso, não acredito que a McLaren vá mudar de motores", disse.

Sobre o desempenho da própria Mercedes, que conquistou a dobradinha nos dois treinos livres desta sexta-feira, Wolff afirmou estar contente com os resultados que, segundo ele, foram obtidos graças às atualizações instaladas nos carros.

Para o chefe da Mercedes, os principais problemas que as equipes estão enfrentando nessa temporada é encontrar uma "boa relação" entre o chassi, a suspensão e os pneus.

"Às vezes aparecem problemas nesses componentes de acordo com a configuração que é usada. Inclusive há contratempos externos, como o vento", explicou Wolff.