Em atividade marcada por ter a pista molhada artificialmente, o finlandês Kimi Raikkonen colocou a Ferrari na frente no quarto e último dia de testes coletivos desta semana pela pré-temporada da Fórmula 1 ao ser o piloto mais rápido nas sessões matutina e vespertina no Circuito da Catalunha, em Barcelona.

Antes do início das atividades e também durante os treinos, a organização molhou a pista, com a intenção de permitir que as equipes e pilotos testassem os pneus para chuva e intermediários da Pirelli, a fornecedora de compostos da Fórmula 1. E essa avaliação ganhou importância diante das alterações nos regulamentos técnicos para a temporada 2017, que incluem a adoção de pneus mais largos. 

Com a pista secando no final das atividades, vários pilotos começaram a registrar voltas rápidas. Mas ninguém conseguiu impedir o finlandês Kimi Raikkonen de fechar a quinta-feira na liderança do dia, encerrando uma ótima primeira semana de testes da Ferrari. 

A equipe italiana aumentou as esperanças de voltar a lutar diretamente pelo título da Fórmula 1 em 2017 ao rivalizar com a Mercedes, dominante nas últimas três temporadas, na maior parte desta semana de treinos, concluída sem a presença na pista da Williams, que não participou das atividades desta quinta por causa das avarias no seu carro provocadas pelo acidente sofrido pelo canadense Lance Stroll na última quarta. 

Nesta quinta, Raikkonen fechou o dia em primeiro lugar ao marcar o tempo de 1min20s872 na melhor das suas 93 voltas no Circuito da Catalunha, em giro registrado com a utilização de pneus macios. O holandês Max Verstappen, da Red Bull, foi quem mais se aproximou de Raikkonen. Ainda assim, foi 0s9 mais lento do que o finlandês ao registrar a marca de 1min21s769.

A Renault dividiu a sua participação nos testes desta quinta-feira entre seus dois pilotos. O melhor deles foi o britânico Jolyon Palmer, que ficou na terceira posição, com 1min21s778. Já o alemão Nico Hulkenberg ficou em uma modesta nona colocação, com 1min24s974. 

A Haas voltou a mostrar a confiabilidade do seu carro ao completar 118 voltas com o francês Romain Grosjean, o piloto que mais tempo ficou na pista, e fechou o dia na quarta colocação, com 1min22s309. 

Piloto reserva da Ferrari, o italiano Antonio Giovinazzi voltou a testar pela Sauber e foi o quinto mais rápido, com a marca de 1min22s401, registrada quando treinava com os pneus ultramacios, sendo seguido pelo mexicano Sergio Pérez, da Force India, com 1min22s534. 

Depois de enfrentar dificuldades no início da semana, a McLaren teve o segundo dia consecutivo sem grandes problemas ao completar 67 voltas com o belga Stoffel Vandoorne, que fez 1min22s576 e foi o sétimo colocado quando também treinava com os compostos ultramacios. 

A Mercedes teve um raro problema elétrico em seu carro, que impediu o inglês Lewis Hamilton de ir à pista na sessão da manhã No período da tarde, o finlandês Valtteri Bottas assumiu o carro e fechou o dia na oitava colocação, com a marca de 1min23s443 na melhor das suas 68 voltas. Já a Toro Rosso, com problemas na sua unidade de energia, fez apenas uma volta de instalação com o russo Daniil Kvyat, sem conseguir registrar tempos. 

A segunda semana de testes coletivos da pré-temporada da Fórmula 1 está marcada para o período de 7 a 10 de março, novamente no Circuito da Catalunha. Depois, as equipes vão seguir para Melbourne, onde será disputado o GP da Austrália, que abrirá a temporada 2017 em 26 de março.