0:00
0:00

Assista ao vivo

Dirigente diz que Olimpíada de Paris 2024 pode ter jogos de videogame

  • Por Estadão Conteúdo
  • 08/08/2017 16h29
Reprodução / TwitterCampeonatos de e-sports, como o League of Legends, tem enchido arenas ao redor do mundo

Uma semana após ser confirmada como a futura sede da Olimpíada de 2024, Paris já começa a planejar os Jogos. Nesta terça-feira (8), um dos líderes da candidatura parisiense admitiu que a programação olímpica de 2024 pode ter novidades. Uma delas seriam os jogos de videogame, rebatizados recentemente de e-sports.

“Os jovens estão interessados em e-sports e este tipo de coisa. Vamos dar uma olhada nisso, vamos conversar com eles. Vamos ver se conseguimos estabelecer algumas pontes [entre os e-sports e a Olimpíada]”, afirmou Tony Estanguet, copresidente da candidatura de Paris aos Jogos de 2024, em entrevista à agência Associated Press.

Estanguet quer aproveitar o momento favorável dos e-sports para ganhar audiência e maior atenção do público jovem na futura edição da Olimpíada parisiense. Torneios mundiais de videogames ganharam fôlego nos últimos anos, mobilizando arenas e estádios em diversos países, incluindo o Brasil.

Tentando buscar status de esporte, o e-sport já conseguiu ser aceito pelos Jogos Asiáticos. Entrará na programação do evento de 2022. Detalhes sobre quais jogos e quais formatos de disputas ainda serão definidos pela organização da competição continental.

Para o dirigente francês, o videogame deve ser legitimado como esporte se o movimento olímpico quer manter sua relevância para as novas gerações de fãs. “Não quero dizer ‘não’ desde o começo. Acho que será interessante interagir com o Comitê Olímpico Internacional, com eles, e a família do e-sports, para entender melhor o processo de disputa e por que tem feito tanto sucesso”, afirmou.

A cidade de Paris foi confirmada como futura sede olímpica na semana passada, quando Los Angeles aceitou receber o evento de 2028. As duas sedes disputavam a competição de 2024. Por aceitar receber os Jogos quatro anos mais tarde, a cidade norte-americana receberá uma compensação financeira do COI.

Paris ainda será oficializada como sede no Congresso do COI marcado para setembro, na cidade de Lima, no Peru.