Flagrado em antidoping, Froome pede cuidado com informações sobre caso

  • Por EFE
  • 14/12/2017 10h59
EFE/Javier Lizón"Não é algo para se envergonhar", enfatizou o ciclista após doping

O ciclista britânico Chris Froome, flagrado em exame antidoping pelo uso de salbutamol, substância broncodilatadora, durante a Volta da Espanha, cobrou nesta quinta-feira que as informações sobre o caso sejam veiculadas de forma correta.

“É triste ver argumentos errados sobre o uso de salbutamol por atletas asmáticos”, escreveu o atual campeão da Tour de France, também da Volta e bronze nos Jogos Olímpicos de Londres e Rio de Janeiro, na prova do contrarrelógio de estrada.

Froome se disse preocupado, de que esta acusação posssa fazer com que outros atletas com o mesmo problema de saúde, se privem de utilizar o medicamento em situações de emergência, “por medo” de punições.

“Não é algo para se envergonhar”, disse o britânico, que venceu o Tour de France quatro vezes.

Nesta quarta-feira, a União Ciclística Internacional (UCI) apontou que Froome apresentou resultado “anormal” em exame antidoping realizado no dia 7 de setembro deste ano, após a 18ª etapa da Volta da Espanha.

Em entrevista ao jornal “Le Parisien”, o chefe da equipe francesa FDJ, Marc Madiot, atacou o ciclista britânico, afirmando que ele deveria ter se afastado da competição.

“Dizem que Froome sofre de asma. Compreendo, e ele não é o único. Mas, se está doente durante uma corrida, deveria abandoná-la. Um atleta doente não deveria largar em uma prova”, disse.

A UCI divulgou ontem ter aberto investigação, e que o ciclista terá que justificar a presença de 2.000 nanogramas de salbutamol por mililitro da sua urina, o dobro da quantidade permitida pela Agência Mundial Antidoping.