0:00
0:00

No “adeus” de Bolt, relembre 7 vezes que o velocista brilhou no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2017 10h00
EFEEFEBolt, que se despede neste sábado do atletismo, fica muito a vontade no Brasil

Neste sábado, em Londres, o mundo verá Usain Bolt competindo profissionalmente pela última vez em sua carreira. A final do revezamento 4x100m no Mundial de Atletismo será a despedida de um dos atletas mais espetaculares que já se viu nas pistas.

Ao longo dos últimos 15 anos de carreira, desde as provas entre os júniores, o jamaicano de Kingston impressionava com sua velocidade que desafiava tudo que já foi visto nas pistas ao redor do mundo. No total, Bolt ganhou 11 medalhas de ouros em Mundiais, oito em Olimpíadas, além de ser dono dos recordes mundiais das três provas que disputa: os 100m, os 200m e o 4x100m.

Sua despedida dos Jogos Olímpicos foi no Brasil, país em que Bolt sempre se sentiu completamente à vontade. Somente em sua passagem durante a Rio 2016, Bolt dançou com passistas, tirou onda com repórteres, “deu perdido” com uma carioca e ainda foi uma das atrações mais procurada dos Jogos. No dia em que se despede das pistas, a Jovem Pan relembra alguns momentos em que o maior velocista da história se sentiu em casa no Brasil. Confira:

via GIPHY

Um evento para chamar de seu

Antes mesmo de vir para os Jogos Olímpicos, Usain Bolt já tinha um evento em que ele era a estrela. Por dois anos, o jamaicano participou do “Desafio Mano a Mano” em que enfrentou outros velocistas em uma pista montada na Praia de Copacabana.

Virou meme

Na terra onde tudo vira “zoeira”, Bolt foi muito bem recebido pelos internautas. Logo na eliminatória para os 100m, Bolt olhou para a trás para ver a vantagem sobre os adversários e ainda mandou um joinha para o fotógrafo. A imagem logo viralizou nas redes sociais e foi usada pelo próprio Bolt em seu perfil no Instagram.

Reprodução

Fez chifrinho…

Ainda sobre a “zoeira”, Bolt não desperdiçou a chance de brincar com o repórter Mendel Bydlowski, da ESPN Brasil, e fez chifrinho e caretas ao lado do jornalista enquanto ele se preparava para entrar ao vivo no canal.

E botou chifre (será?)

Usain Bolt namora com a modelo jamaicana Kasi Bennett e ela não deve ter ficado nada feliz com o que recordista aprontou por aqui. Fotos nas redes sociais mostraram que o velocista passou a noite com a estudante Jady “Bolt”, que aderiu ao sobrenome do jamaicano após a fama instantânea que conquistou.

reprodução

Aproveitou a noite carioca

Bolt também aproveitou para sua passagem pelo Rio para arriscar uns passos junto com passistas e ir até o chão em um baile funk na Barra da Tijuca.

Torcemos muito para ele…

A torcida brasileira no Engenhão adotou Usain Bolt como favorito e não parou de gritar seu nome (e até vaiou seu rival, o norte-americano Justin Gatlin) na arquibancada. E o jamaicano reconheceu que nunca viu nada igual em outras arenas pelo mundo: “foi brilhante. Eles me mostram tanto amor, me fazem me sentir ótimo”, afirmou o velocista.

E ele deu sorte para nós!

Depois de já conquistar suas três medalhas (e a Jady), Bolt foi ao Maracanã, no camarote do Neymar, para acompanhar a final do futebol masculino, quando o Brasil conquistou o primeiro ouro olímpico da sua história. Quem também estava no camarote era o funkeiro Nego do Borel, que ficou tímido de pedir uma foto com o astro.