Vítima de surto de gastroenterite correrá sozinho para ir às semis dos 200m

  • Por EFE
  • 09/08/2017 14h22
EFEIsaac Makwala passou por um período de quarentena após intoxicação alimentar

O velocista Isaac Makwala, de Botsuana, que ficou fora das eliminatórias dos 200 metros rasos do Campeonato Mundial de Atletismo, ganhou o direito de competir sozinho nesta quarta-feira (9) para tentar vaga nas semifinais, após ser infectado pelo norovírus, que provocou surto de gastroenterite em hotel de Londres.

A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) confirmou que aceitou pedido da federação do país africano, para que o atleta pudesse participar da disputa, que acontecerá duas horas antes da briga por vaga na final. Makwala terá que conseguir tempo igual ou inferior a 20s53.

“Dado que o período de quarentena se expira hoje, e após exame médico que o declarou apto, decidimos, de acordo com regulamento, que ele corra nesta tarde”, divulgou a IAAF, por meio de comunicado.

A entidade, além disso, garantiu que nenhum atleta já classificado para as semifinais será prejudicado, caso o velocista de Botsuana alcance vaga na fase seguinte.

A Comissão Médica da IAAF colocou Makwala, um dos atletas afetados por surto de gastroenterite em hotel oficial do Mundial, em uma quarentena. Com isso, ele ficou fora da final dos 400 metros rasos, que aconteceu na última terça.

Segundo a responsável pelo setor, Pam Venning, o atleta foi impedido de correr, em observância ao protocolo estabelecido por autoridades de saúde, já que a infecção pelo novovírus causou vômitos e diarreias em vários participantes do Mundial.

O Ministério da Saúde do Reino Unido confirmou que cerca de 30 pessoas foram atingidas pelo surto no hotel Tower, embora aponte que o estabelecimento não teria sido o local de origem da infecção.