0:00
0:00

Por que o Brasil não está na Copa das Confederações?

  • Por Jovem Pan
  • 15/06/2017 19h48 - Atualizado em 29/06/2017 00h31
Twitter/ReproduçãoTwitter/ReproduçãoDunga destacou que jogadores que atuam na China serão mais cobrados que outros

A Copa das Confederações terá início neste sábado (17), na Rússia. E pela primeira vez em duas décadas, a Seleção Brasileira não estará presente na competição promovida pela FIFA. Maior participante da história (sete vezes), dono de quatro títulos (1997, 2005, 2009 e 2013), o time verde e amarelo ficará de fora pelo insucesso na Copa América de 2015.

Disputada no Chile, a competição sul-americana foi conquistada pelos donos da casa. Comandado pelo técnico Dunga, o Brasil caiu precocemente, ainda nas quartas de final diante do Paraguai. E assim como havia acontecido na Copa América de 2011, a Seleção voltou a ser eliminada em uma disputa de pênaltis.

Sem Neymar, punido por uma expulsão contra a Colômbia na fase de grupos, o duelo terminou em 1 a 1 e os paraguaios venceram por 4 a 3 nas penalidades – os vilões da eliminação brasileira foram Éverton Ribeiro e Douglas Costa, que desperdiçaram suas cobranças, além de Thiago Silva que cometeu um pênalti infantil que originou o empate adversário no tempo normal.

Histórico verde e amarelo

Desde quando passou a ser quadrienal e ganhou o status de evento-teste para o mundial, em 2005, a única maneira de garantir a participação na Copa das Confederações, com exceção da vaga pré-definida (país-sede), é conquistar as competições continentais, como Copa América e Eurocopa, ou a Copa do Mundo.

Em 2013, quando conquistou a sua quarta Copa das Confederações, o Brasil só entrou em campo por ser o país-sede, já que também não havia vencido o torneio sul-americano dois anos antes. A última vez que a Seleção Brasileira assegurou sua classificação para a competição pré-Copa como campeão continental foi em 2009, com o título da Copa América, em 2007.

Na Copa das Confederações de 2005, quando o Brasil se sagrou bi, a Seleção garantiu sua participação por ter conquistado a Copa do Mundo três anos antes. No entanto, em 2004, o time verde e amarelo também se sagrou campeão sul-americano, o que acabou levando a vice Argentina para a disputa do torneio realizado na Alemanha.

Antes de se tornar evento-teste, a Copa das Confederações era disputada a cada dois anos e contava com a participação de alguns convidados, caso da República Tcheca e Emirados Árabes em 1997. No entanto, as participações brasileiras em 2003, 2001, 1999 e 1997 aconteceram devido as conquistas dos mundiais de 1994 e 2002 e sul-americanos de 1997 e 1999.

O Brasil só não esteve presente na competição em suas duas primeiras edições, nos anos de 1992 e 1995, quando a Copa das Confederações ainda era chamada de Copa Rei Fahd e disputada na Arábia Saudita. Na oportunidade, a Argentina foi o representante sul-americano, por ter conquistado as Copas Américas de 1991 e 1993.

Gigante solitário

Assim como aconteceu nas últimas três edições, em 2017 a Copa das Confederações contará com a participação do país-sede, o último campeão mundial e mais seis campeões continentais. Este ano, no entando, a competição não vai contar com camisas tão pesadas do futebol mundial.

Se, em 2013, a Copa das Confederações disputada em solo brasileiro contou com a presença de quatro campeões mundiais (Uruguai, Itália, Espanha, além dos donos da casa), este ano a competição realizada na Rússia vai contar apenas com um campeão mundial na briga pelo título: Alemanha.

Os demais participantes, apesar de contarem com grandes estrelas em seus elencos, não possuem a mesma tradição: Portugal (Europa), Chile (América do Sul), México (América do Norte e Central), Camarões (África), Austrália (o país é da Oceania, mas disputa a Copa da Ásia) e Nova Zelândia (Oceania).

Entre as seleções classificadas para a disputa deste ano, quem mais participou da Copa das Confederações foi o México, que vai para a sua sétima participação, igualando o recorde do Brasil. O time comandado Juan Carlos Osorio, ex-São Paulo, vai em busca do seu segundo título na competição – faturou em 1999.

Austrália e Nova Zelândia disputarão a Copa das Confederações pela quarta vez na história, enquanto Alemanha e Camarões, vice-campeão em 2001 e 2003, vão participar da competição pela terceira vez. Por outro lado, as seleções de Portugal, Rússia e Chile vão estrear na competição este ano.

A briga pelo título

A Copa das Confederações de 2017 será disputada em quatro cidades-sede: Moscou, São Petersburgo, Kazan e Sóchi, que vão receber um total de 16 partidas. O primeiro duelo será disputado neste sábado (17), ao meio-dia, entre os donos da casa contra a Nova Zelândia, no estádio Krestovsky, em São Petersburgo. A final está marcada para o dia 2 de julho.