0:00
0:00

Reforço no meio campo: como Bruno Henrique pode ajudar o Palmeiras

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2017 12h22 - Atualizado em 29/06/2017 00h14
Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansDaniel Augusto Jr./Agência CorinthiansBruno Henrique trocou a Portuguesa pelo Corinthians
durante a partida entre Corinthians/SP x Palmeiras, realizada esta tarde no Estadio do Pacaembu, valida pela 8a. rodada do Campeonato Paulista de 2014. Juiz: Raphael Claus - Sao Paulo/Brasil - 16/02/2014. Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Através de vídeo publicado nas redes sociais da agência que administra a sua carreira, o volante Bruno Henrique confirmou nesta quarta-feira (14) sua ida ao Palmeiras, com contrato até 2020, após uma temporada atuando no futebol italiano, pelo Palermo.

“E aí, torcida palmeirense. Estou chegando para ser campeão com vocês e estou muito feliz por isso. Scoppia che la vittoria è nostra. Avanti, Palestra”, afirmou o volante no vídeo.

Bruno Henrique, hoje com 27 anos, teve uma passagem modesta pelo futebol italiano. Apesar de ter atuado em 33 jogos, o brasileiro não conseguiu se destacar na fraca equipe do Palermo, que acabou rebaixado após terminar o Campeonato na 19ª colocação.

Antes disso, Bruno Henrique foi campeão brasileiro pelo Corinthians, em 2015. Sob o comando de Tite, o volante se adaptou bem à função de primeiro volante e se destacou no setor, deixando Ralf no banco de reservas. Uma lesão no tornozelo acabou o tirando do time titular na reta final do Campeonato.

Bruno Henrique chega ao Palmeiras com a missão de substituir Felipe Melo, que, além de lesionado, só poderá atuar novamente na Libertadores em uma possível semifinal. O reserva natural para o setor é Thiago Santos, que agrada a Cuca e a torcida, principalmente na sua eficiência nos desarmes e roubos de bola. Porém, Thiago não tem um passe tão aprimorado quanto o titular. Na partida contra o Coritiba, na última quarta-feira (7), Cuca optou por usar Thiago Santos mais recuado, deixando Felipe livre para a criação de jogadas.

O novo reforço, cuja posição de origem é como segundo volante, também poderia ser usado como uma opção para Tchê Tchê, que não tem apresentado seu melhor futebol neste início do Brasileirão. Apesar de não ser tão driblador e polivalente quanto o titular da posição, Bruno Henrique gosta de ter liberdade para atacar e cobrir os meias. Pode até surgir como parceiro de Guerra enquanto Moisés não volta a equipe.

Ainda de férias nos Estados Unidos, Bruno Henrique deve ser apresentado somente na próxima semana. A tendência é que ele estreie na partida de ida das oitavas de final da Libertadores, marcada para o começo de julho, porém lesões e cartões podem acabar adiantando o início dos seus trabalhos no time alviverde.