0:00
0:00

Renato e Ricardo Oliveira ficam presos no trânsito e perdem treino do Santos

  • Por Estadão Conteúdo
  • 28/04/2017 14h58
Ivan Storti / Santos FCIvan Storti / Santos FCRenato e Ricardo Oliveira não participaram das atividades comandadas por Dorival Júnior nesta sexta-feira

A greve geral que afeta milhões de pessoas em todo o País também provocou reflexos na rotina do futebol. O volante Renato e o atacante Ricardo Oliveira, do Santos, faltaram ao treino do clube, nesta sexta-feira, porque ficaram presos no trânsito de São Paulo.

Renato mora em Santos, mas não estava na cidade, pois havia viajado para aproveitar uma folga. Já Ricardo Oliveira, que reside em um condomínio na Grande São Paulo, não conseguiu chegar a tempo das atividades no CT Rei Pelé devido aos congestionamentos causados pelos diversos bloqueios em toda a região metropolitana.

A dupla compensou a ausência no trabalho no campo com exercícios na academia. Outro desfalque do treinamento foi o meia argentino Vecchio, mas por causa de um problema de saúde da filha. O restante do elenco fez treino de manutenção da posse de bola em campo reduzido.

A sexta-feira no CT Rei Pelé também teve a presença do presidente do Santos, Modesto Roma. O mandatário teve uma conversa de pouco mais de dez minutos com o técnico da equipe, Dorival Júnior.

O elenco do time santista se reapresentou nesta sexta-feira após a vitória sobre o Paysandu, na quarta passada, pela Copa do Brasil (2 a 0 em jogo disputado na Vila Belmiro). O Santos se prepara para a partida contra o Independiente Santa Fe, da Colômbia, na próxima quinta-feira, pela quarta rodada da primeira fase da Copa Libertadores.

A equipe brasileira lidera o Grupo 2 da competição continental, com cinco pontos. Os colombianos estão em segundo lugar, com quatro, juntamente com o The Strongest, da Bolívia. O Sporting Cristal, do Peru, é o lanterna da chave, com dois pontos ganhos.