0:00
0:00

Revista terá que indenizar família por publicar que Schumacher podia andar

  • Por EFE
  • 05/05/2017 12h40
Reprodução FacebookReprodução FacebookSchumacher está totalmente afastado da vida pública desde que sofreu um acidente de esqui na França

O tribunal do estado de Hamburgo, na Alemanha, condenou nesta sexta-feira a revista Bunte a indenizar a família de Michael Schumacher em 50 mil euros (R$ 174,2 mil), por violação do direito a intimidade, com a publicação de informação falsa sobre o estado de saúde do heptacampeão mundial de Fórmula 1.

A popular publicação, especializada em notícias sobre celebridadas, veiculou em dezembro de 2015, dois anos após o grave acidente de esqui sofrido pelo alemão nos Alpes Franceses, que Schumacher já era capaz de andar.

Imediatamente a divulgação da informação, a agente do ex-piloto, Sabine Kehm, desmentiu a revista, e classificou de “irresponsáveis” as especulações sobre o estado de saúde do campeão da F1 por Benetton e Ferrari.

De acordo com a imprensa alemã, a sentença aponta que a veracidade da notícia foi analisada. A publicação garantiu ter se baseado em uma fonte ligada a recuperação de Schumacher, mas, foi verificado que ele segue sem poder andar.

A indenização, no entanto, foi a metade do pedido inicialmente pela família, que era de 100 mil euros (R$ 348,4 mil). A Bunte ainda terá que pagar todos os custos do processo judicial.

Schumacher sofreu acidente em dezembro de 2013, em Méribel, caindo e batendo a cabeça em uma rocha. O capacete que o ex-piloto utilizava rachou, provocando graves lesões cerebrais.

Depois de alguns meses em coma, em junho de 2014, o alemão foi encaminhado da França para um hospital suíço. Em seguida, foi possível levá-lo para casa, na localidade de Gland, na Suíça, onde permanece até hoje.