0:00
0:00

Santos vence The Strongest na Vila Belmiro e lidera grupo na Libertadores

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 16/03/2017 23h46
DANIEL VORLEY /AGIF/ESTADÃO CONTEÚDODANIEL VORLEY /AGIF/ESTADÃO CONTEÚDOSantistas comemoram o gol marcado por Ricardo Oliveira na vitória sobre o The Strongest
SP - LIBERTADORES/SANTOS X THE STRONGEST - ESPORTES - Ricardo Oliveira, do Santos, comemora seu gol em partida contra o The Strongest-BOL, válida pela fase de grupo da Copa Libertadores 2017, no Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP), nesta quinta-feira, 16. 16/03/2017 - Foto: DANIEL VORLEY /AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Depois de estrear na Libertadores da América com um empate fora de casa, nesta quinta-feira o Santos jogou pela primeira vez ao lado de sua torcida. E o time comandado por Dorival Júnior não decepcionou os 13.132 presentes na Vila Belmiro e venceu a partida contra o The Strongest, da Bolívia, por 2 a 0. O triunfo santista foi garantido pela dupla de veteranos Renato e Ricardo Oliveira, que balançaram a rede.

E o atacante alvinegro poderia até ter marcado mais vezes, não fossem as várias chances perdidas, não só por ele, mas por outros companheiros do setor ofensivo, especialmente Bruno Henrique, que teve boa atuação, mas falhou nas finalizações, especialmente na etapa final, quando o The Strongest tinha dez jogadores em campo – Veizaga foi expulso ainda na primeira etapa.

Com a vitória, o Santos assumiu a liderança do Grupo 2, com quatro pontos, um a mais que os bolivianos e os colombianos do Independiente Santa Fe, que nesta quinta-feira superaram o Sporting Cristal por 3 a 0 no outro jogo da chave – os peruanos seguem com um ponto. O Peixe volta a jogar pela Libertadores no dia 19 de abril, quando visitará o Santa Fe. Já pelo Paulista, o próximo compromisso será no domingo, o clássico com o Palmeiras.

O jogo

Principal novidade na escalação do Santos, Bruno Henrique, que ganhou a condição de titular após marcar três gols no último fim de semana, no duelo com o São Bernardo, foi exatamente o primeiro jogador a ameaçar a meta adversária. Logo aos três minutos, ele fez boa jogada individual pela esquerda e finalizou para a defesa de Daniel Vaca.

A resposta do The Strongest foi imediata, no minuto seguinte, com Escobar, que percebeu Vladimir adiantado e acertou o travessão em uma cobrança de falta lateral. O lance perigoso foi uma demonstração de que o time boliviano não entrou em campo pensando apenas em se defender, conseguindo trocas passes na intermediária.

Só que o Santos, mesmo sem muito volume de jogo, era quem ditava o ritmo de jogo, tentando encontrar espaços na defesa boliviana. E quase conseguiu marcar aos 16 minutos, quando Thiago Maia ganhou a bola em dividida na intermediária e Ricardo Oliveira ficou com ela, avançando até finalizar cruzado, para fora.

Jogador mais perigoso do Santos no primeiro tempo, Bruno Henrique voltou a ameaçar a meta boliviana aos 33 minutos, quando entortou seus marcadores na esquerda da grande área. Marteli tentou o corte, mas desviou a bola para o próprio gol, levando Vaca a fazer a defesa no “susto”.

Mas embora esboçasse uma pressão, o Santos pouco finalizava, fruto da falta de criatividade. Só que no final da primeira etapa, conseguiu o seu gol. Em jogada individual de Lucas Lima, Veizaga derrubou o meia na entrada da grande área. E a cobrança de Ricardo Oliveira foi perfeita para encerrar o seu jejum de gols em 2017.

O gol e a expulsão do volante Veizaga mudaram completamente o panorama da partida. Se o The Strongest havia feito jogo duro durante todo o primeiro tempo, acabou sendo completamente dominado na etapa final, deixando muitos espaços para o Santos criar diversas chances de gol.

Foi assim aos quatro minutos, quando Vitor Bueno deu lindo passe pra Bruno Henrique, que driblou o goleiro e finalizou, com Bejarano salvando com um carrinho. O veloz atacante também falhou aos sete, após cruzamento de Ricardo Oliveira, aos 13, depois de levantamento de Victor Ferraz, e aos 22, concluindo uma bola troca de passes.

Até Ricardo Oliveira vacilou perdendo duas chances em um mesmo lance, aos nove. E Vitor Bueno quase marcou de cabeça aos 12, após cruzamento de Victor Ferraz. Assim, o Santos foi desperdiçando seguidas chances de matar o jogo, ficando exposto a riscos, como aos 24 minutos, quando Matias Alonso cobrou falta com perigo.

Depois desse susto, o Santos tratou de valorizar mais a posse de bola e de esfriar o jogo. Acabou ameaçando os adversários em um chute de longe de Lucas Lima e marcou o gol que definiu a sua vitória aos 38 minutos, com Renato, de cabeça, após cobrança de falta do camisa 10 santista.

Opinião JP

Para o comentarista da Jovem Pan, Mauro Beting, o placar da partida foi injusto, já que o Santos criou muitas oportunidades de gols e foi superior durante os 90 minutos. “O Santos fez uma das suas melhores partidas em 2017. 2 a 0 não faz jus ao que foi o jogo. Cinco, seis gols seriam pouco ainda na Vila Belmiro”.

Mauro Beting destacou as atuações do trio Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira, que depois que voltaram a jogar, o Santos teve uma melhora considerável. “Os torcedores do Santos viram uma grande partida. A expulsão ajudou, mas foi justa. Com um a mais em campo, o Santos teve mais tranquilidade e espaço para jogar”, concluiu.

Ouça os gols da partida entre Santos e The Strongest: