0:00
0:00

Weverton brilha e Atlético-PR derrota o San Lorenzo na Argentina

  • Por Estadão Conteúdo
  • 15/03/2017 22h41
Divulgação ConmebolDivulgação ConmebolLucho González comemora o gol marcado na vitória do Atlético-PR sobre o San Lorenzo

Era um jogo decisivo para as duas equipes. E, mesmo atuando no Estádio Nuevo Gasômetro, em Buenos Aires, o Atlético Paranaense teve grande atuação e derrotou o San Lorenzo por 1 a 0, em duelo válido pelo Grupo 4 da Copa Libertadores. Destaque para a atuação do goleiro Weverton, que fez grandes defesas e ainda viu o atacante Blandi desperdiçar um pênalti.

O resultado deixou o Atlético Paranaense na liderança provisória da chave, com quatro pontos, um mais do que o Flamengo, que ainda nesta quarta enfrenta a Universidad Católica, no Chile. Já o San Lorenzo segue sem somar nenhum ponto depois de ter sido goleado pelos flamenguistas em sua estreia.

Na próxima rodada, em 12 de abril, o Atlético Paranaense enfrenta o Flamengo fora de casa, enquanto o time argentino tenta se manter vivo diante da Universidad Católica, no Chile.

Precisando do triunfo após a decepcionante estreia na Libertadores, quando levou dois gols nos minutos finais e apenas empatou com a Universidad Católica, em casa, o Atlético Paranaense contava nesta quarta com o retorno de Grafite, após cumprir suspensão e recuperar-se de contusão. O atacante, porém, até por estar sem ritmo, começou no banco – Nikão e Pablo foram mantidos no comando do ataque.

Já o San Lorenzo, comandado por Diego Aguirre, ex-treinador de Internacional e Atlético Mineiro, fazia apenas sua terceira partida oficial no ano, em razão da greve dos jogadores no futebol argentino. E, após o time ser goleado na estreia pelo Flamengo, por 4 a 0, o técnico promoveu mudanças: o zagueiro Coloccini, ex-Milan e Newcastle, e o atacante Rubén Botta, com passagem pela Inter de Milão, foram para o banco, enquanto Caruzzo e Merlini ganharam uma vaga.

A pressão da torcida argentina prometia tornar o jogo complicado ao Atlético Paranaense. E, de fato, os aficionados cantavam a plenos pulmões quando, logo aos três minutos, Sidcley ganhou disputa pelo alto, ajeitou a bola e cruzou na medida para Lucho González. Quase da marca do pênalti, com extrema tranquilidade, o meio-campista argentino cabeceou com classe e abriu o placar.

O gol atleticano logo no início mudou o panorama do que poderia ser o jogo. Desentrosado e com poucas jogadas trabalhadas, apostando mais em cruzamentos e em finalizações de longe, o San Lorenzo se desesperou de vez e não conseguia criar jogadas efetivas. Embora rondasse a área adversária, não deu qualquer susto em Weverton no primeiro tempo.

Já o Atlético Paranaense, bem armado defensivamente, saía com organização e rapidez aos contra-ataques. Assim, foi criando inúmeras chances, a primeira delas aos sete minutos, em bom chute de Felipe Gedoz. Depois, aos 28, sozinho, Nikão recebeu de Jonathan e desperdiçou grande chance. E, por fim, aos 39, Pablo desviou de cabeça e Lucho González driblou dois marcadores, mas chutou por cima.

Com o atacante Botta no lugar do lateral Corujo, o San Lorenzo prometia mudar de postura no segundo tempo. Mas, logo aos dois minutos, Pablo tocou e Matheus Rossetto quase ampliou para o Atlético Paranaense.

O jogo, contudo, começou a mudar de ritmo a partir dos 10. O Atlético Paranaense parecia ressentir-se das inúmeras chances desperdiçadas. E o San Lorenzo, mais agudo com a presença de Botta, passou a pressionar com mais efetividade. Aos 23, após Weverton afastar cruzamento, Néstor Ortigoza pegou o rebote e ajeitou dentro da área, mas o próprio goleiro abafou o chute e salvou o time brasileiro.

A pressão aumentava. E a grande chance do San Lorenzo veio aos 30, quando o árbitro assinalou pênalti de Sidcley em Cerutti, após uma dividida mais firme. Na cobrança, Blandi chutou para fora. E o próprio atacante teria boa chance no minuto seguinte, de cabeça, mas Weverton fez outra brilhante defesa.

Insistindo nas jogadas pelas laterais, o San Lorenzo pressionou até o fim. O Atlético Paranaense, no entanto, contando com grande atuação de Weverton e Thiago Heleno, segurou o resultado e obteve sua primeira – e importante – vitória nesta fase de grupos da competição.