Morreu, durante troca de tiros com policiais ligados à Rota, um jovem que teria assassinado um policial militar e participado da tentativa de assalto a uma joalheria que fica em hipermercado da rede Carrefour, Caio César da Silva, de 21 anos, e Lucas Roberto da Silva, de 18, se esconderam na favela do Agreste, mas acabaram denunciados de forma anônima.

Lucas se entregou, mas seu comparsa trocou tiros com os policiais (um oficial foi baleado, mas está fora de perigo) e não resistiu. No Instituto Médico-Legal, Caio foi reconhecido como o responsável por balear, na terça-feira, o policial Leandro Henrique Nogueira, de 28 anos, que estava à paisana, em uma loja de artigos de surf no bairro do Limão, zona Norte de São Paulo, e tentou impedir um assalto no local, mas acabou assassinado pelos criminosos.