Donna Hrinak tem 62 anos e já foi embaixadora dos Estados Unidos no Brasil de 2000 a 2004 e, desde 2011, é presidente da gigante empresa de aviões Boeing no Brasil. Já foi vice-presidente de políticas públicas e assuntos governamentais da PepsiCo. Além de no Brasil, já foi embaixadora americana na Venezuela, Bolívia e República Dominicana. Já foi eleita a empresária do ano pela Organization of Women in International Trade (Organização de Mulheres de Negócio Internacional, em tradução livre). Mora em São Paulo.

O que fazer por um Brasil Melhor?

Como estrangeira, Hrinak se sente honrada em responder à pergunta de o que se precisa fazer por um Brasil Melhor. E dá três sugestões: educação, educação e educação.

Donna explica que não está se repetindo e classifica três tipos diferentes de educação.

Primeiro, a educação formal: ler, escrever, matemática, ciência. E não apenas o conhecimento básico, mas entender como usar a tecnologia para fortalecer o conhecimento de todas essas áreas.

Depois, a educação para assegurar o sucesso profissional, que envolve comunicação, resolução de problemas, trabalho em equipe e visão estratégica.

Então, por último, mas não menos importante, a a educação cívica, que é entender os deveres e saber como exigir os direitos.

Donna acredita que Brasil que já tem feito muito progresso desde 1984, primeira vez que ela veio ao País. Mas, se investir em educação, poserá ser um modelo para o mundo.

Confira outros especialistas nas mais diversas áreas e quais foram suas sugestões para um Brasil Melhor.