0:00
0:00

Brasil vive crises que se reforçam, analisa ex-ministro

  • Por Jovem Pan
  • 20/07/2015 13h56
Marcelo Camargo/FolhapressMarcelo Camargo/FolhapressEx-ministro da Fazenda
BRASÍLIA, DF, BRASIL, 23-05-2011, 14h50: Da esq. para a dir., Rubens Ricupero, Sarney Filho, José Carlos Carvalho, Marina Silva e Carlos Minc durante entrevista na Câmara dos Deputados. Dez ex-ministros do Meio Ambiente se uniram nesta segunda-feira contra o texto da reforma do Código Florestal que deve ser votado amanhã (24) pela Câmara. Em carta aberta à presidente Dilma Rousseff e ao Congresso, o grupo diz que a proposta a ser analisada significa um retrocesso na política ambiental brasileira, que foi "pioneira" na criação de leis de conservação e proteção de recursos naturais. Assinaram o texto: Marina Silva (PV), Carlos Minc (PT), Sarney Filho (PV), Rubens Ricupero (sem partido), José Carlos Carvalho (sem partido), Fernando Coutinho Jorge (PMDB), Paulo Nogueira Neto (sem partido), Henrique Brandão Cavalcanti (sem partido), Gustavo Krause (DEM), José Goldemberg (PMDB). (Foto: Marcelo Camargo/Folhapress, 5163, PODER)

O diplomata e ex-ministro da Fazenda, Rubens Ricupero, disse em entrevista à Jovem Pan que o Brasil enfrenta três principais crises que têm consequências sociais: a política, a econômica e a moral. “Neste momento o Brasil vive uma sucessão de crises que se reforçam, então o que se pode desejar não é nada de extraordinariamente ambicioso”, considera.

Para Ricupero, o primeiro passo para a solução da crise é o diálogo. “É preciso em primeiro lugar desejar que o país supere essas crises por meio do diálogo, por meio de uma ação construtiva tendo um objetivo que pode ser um denominador comum, que seria não permitir um retrocesso e consolidar as conquistas”, conclui.