0:00
0:00

Ex-preparador de Senna, Nuno Cobra é preso por assédio sexual

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2017 16h09
Johnny Drum/Jovem PanNuno Cobra foi enquadrado no artigo 215 que trata de violação à liberdade sexual cometida em transportes coletivos

O preparador físico Nuno Cobra, famoso por ter trabalhado com Ayrton Senna, foi preso pela Polícia Federal nesta segunda-feira (11) por nova denúncia de assédio sexual. Em agosto deste ano, Cobra teria atacado uma profissional de imprensa durante uma entrevista. Além disso, ele já havia sido acusado pela Procuradoria da República em São Paulo, de ter assediado uma outra mulher durante um voo de Curitiba para Congonhas em 2015. A ordem de prisão foi expedida pela juíza Raecler Baldresca, da 3ª Vara Criminal de São Paulo.

Segundo o relato da vítima e de testemunhas, o agressor se sentou ao lado da mulher no avião e começou a conversar com ela, dizendo que trabalhava com o corpo e manipulação de energias. De acordo com a investigação do Ministério Público, durante a decolagem, o agressor “passou a tocar os seios e pernas da mulher várias vezes”.

Pela acusação de 2015, o preparador físico havia sido denunciado no artigo 215 do Código Penal, que trata de violação à liberdade sexual cometida em transportes coletivos. Mas por conta da reincidência, a juíza condenou Cobra a três anos e nove meses de prisão por violação sexual mediante fraude e por meio que dificultou a livre manifestação da vítima.