Há alguns anos, a única maneira de pedir pizza sem sair de casa era pelo telefone, certo? E os transportes, então? Pegar um táxi à noite podia ser uma tarefa árdua. Daí vieram os smartphones e seus aplicativos para facilitar a nossa vida. 

O problema é que um deles gerou bastante controvérsia. Sim, estamos falando do Uber. Polêmicas à parte, o programa oferece uma nova opção de contratar um serviço já existente, assim como o app da pizza lá de cima. O fato é que eles não estão sozinhos, apps para contratação de diversos serviços já podem ser baixados diretamente em seu smartphone - alguns até possuem ambiente web.  Médicos, faxineiras, motoboys, diversos serviços podem ser solicitados virtualmente. 

A Jovem Pan Online separou quatro plataformas que buscam associar tecnologia ao conforto e praticidade. Os preços? Não são nada salgados e competem diretamente com a maneira "tradicional" de contratação. Confira abaixo um pouco mais sobre cada um deles:  

Contabilizei

Um escritório de contabilidade e tudo o que ele oferece, só que de forma online. Pois é, o Contabilizei é um software de contabilidade na nuvem, que atende milhares de micro e pequenas empresas.

A ideia do Contabilizei é oferecer uma facilidade maior em relação à burocratização dos escritórios tradicionais. "É importante destacar, também, a economia de tempo, uma vez que o empresário resolve toda sua contabilidade sem sair do escritório e no momento que desejar, pois as informações estão sempre disponíveis online", diz Torres.

"Nós quebramos um paradigma. Sim, a contabilidade no Brasil ainda é, de certa forma, burocrática. Porém, conseguimos simplificar para o micro e pequeno empresário, 'traduzindo' essa complexidade ao entregar um serviço rápido, econômico e de fácil entendimento. Além disso, a evolução tecnológica nos permite automatizar os processos internos e, consequentemente, oferecer contabilidade a um preço bastante competitivo", explica o CEO da plataforma, Vitor Torres.

Valores: A partir de R$ 49 por mês. Segundo a empresa, a economia dos clientes que migram para este serviço pode chegar a 90% ao ano.

Pagamento: via cartão de crédito.

Docway



"Trazer novamente a medicina à moda antiga, mas com os benefícios da tecnologia. Sem burocracia, sem espera e com atendimento de qualidade". Esta é a inovação do serviço do Docway, que leva médicos a atenderem em domicílio, segundo conta Fábio Tiepolo, CEO e fundador do aplicativo.

Com 15 anos na área de saúde, o empreendedor identificou a oportunidade de unir médicos e pacientes de uma forma rápida e fácil. Como forma de evitar frustrações em filas de pronto atendimento e consultórios, a ideia do serviço é oferecer a comodidade. "Durante o atendimento o médico não avalia só o paciente, mas as condições do ambiente ao qual ele é inserido, melhorando as condições e a adesão ao tratamento recomendado", explica Tiepolo.

Funciona se eu tiver um plano de saúde? Sim. O aplicativo permite atendimento a planos, no entanto, o CEO do Docway aconselha que o cliente consulte o contrato firmado com a operadora. "Muitas operadoras oferecem o reembolso para atendimento e todos nossos médicos são orientados a deixar recibo do atendimento. Além disso, o procedimento é dedutível do imposto de renda".

Valores: O preço da consulta costuma variar de acordo com o médico e com outras despesas como locomoção, alimentação, entre outros. "Pensando nisso, fizemos uma pesquisa com mais de 50 médicos e chegamos a um valor médio, de R$ 200 para horário comercial e R$ 300 fora do horário comercial, por 40 minutos a 1h de consulta", diz.

Pagamento: via cartão de crédito pelo aplicativo.

Helpling



O Helpling nada mais é que a intermediação de serviço doméstico por meio de uma plataforma online que liga duas partes do mercado, a do cliente que busca o serviço e a do profissional que busca um emprego no mercado de trabalho.

"Existe o Uber, que é para táxi, existe o Tinder para relacionamentos e existe o Helpling para limpeza", destaca a gerente de Operações da marca, Ana Carparelli. A facilidade de ter realizado o serviço doméstico a um clique é um dos pontos que contam a favor da plataforma.

"Para solicitar o serviço, basta que o cliente insira seus dados, seu endereço, o dia que deseja a limpeza e o horário. No caso do profissional que busca fazer parte do banco de dados do Helpling, basta cadastrar-se na plataforma e dizer quais os dias e horários tem disponíveis e a Helpling enviará uma proposta de serviço, que pode ser aceita ou não por ele. "Alguém que trabalha na zona norte da cidade não precisa ir até a zona sul, por exemplo", explica.

A gerente de Operações afirma ainda que os profissionais são avaliados pelos próprios clientes pelo serviço prestado. "Três horas depois que o profissional sai da casa do cliente, este recebe um e-mail para avaliação. São avaliados pontualidade, gentileza e qualidade da limpeza, de uma a cinco estrelas. Há uma avaliação contínua dos profissionais", esclarece. Fora a avaliação, ainda existe uma equipe de relacionamento com o cliente que contata aqueles que demonstrarem insatisfação com o serviço.

Valores: O preço é compatível ao mercado tradicional, já que o cliente pode modular o serviço de acordo com a sua necessidade.

Pagamento: via cartão de crédito pelo site ou pelo aplicativo.


Loggi



Chamar um motoboy para entregas de documentos, presentes, produtos delicados, entre outras coisas, pode ser algo bastante estressante. Solicitar uma entrega ou retirada de algo exige a confiança do cliente com o profissional contratado. Por isso, a Loggi pretende unir tudo isso a um deslocamento do motoboy em menos de 90 minutos.

"Feito um pedido, usando o computador ou o aplicativo da Loggi, algoritmos e sistemas de geolocalização da plataforma entram em ação e localizam o motoboy mais próximo ao local da coleta. Se ele aceitar a corrida, rapidamente passa a ser rastreado pelo app ou computador permitindo que o cliente acompanhe o roteiro de sua carga", explica Fabien Mendez, CEO e co-fundador da marca.

Cerca de 150 mil entregas mensais são feitas pela Loggi na capital paulista e em cidades vizinhas como Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Osasco, Guarulhos e Barueri.

A logística, o sistema de Correios ineficiente e a estrutura pública saturada foram os três fatores principais observados pela marca para a sua criação. A inovação vem na precificação do serviço feita de forma inteligente, além da possibilidade de rastreio e do protocolo digital. "Por meio da precificação inteligente, o cliente tem acesso antecipado ao custo da corrida e de forma transparente", ressalta Fabien Mendez.

Outro diferencial da Loggi é seu funcionamento diário até às 22h e também aos finais de semana. Atualmente, dois mil motociclistas estão cadastrados na plataforma.

Valores: Tanto na plataforma Loggi PRO (que atende o setor varejista de comércio eletrônico a preços que variam de R$ 9,90 para a cidade de SP e de R$ 14,90 para a Grande SP), quanto nos serviços prestados em geral, o valor é "competitivo". Para uma entrega comum por motoboy, o valor mínimo por ponto (R$ 7,50) é somado ao quilômetro rodado (R$ 1,80), acrescido ainda o valor total de espera, caso exista. "O valor mínimo para uma entrega é de R$ 22,90", lembra o CEO.

Pagamento: via cartão de crédito ou boleto mensal.