0:00
0:00

Quase cinco meses depois de sumiço, “menino do Acre” volta para casa

  • Por Jovem Pan
  • 11/08/2017 13h18
Arquivo da famíliaArquivo da famíliaQuem confirmou a informação foi Athos Borges, pai do garoto

Quase cinco meses após seu desaparecimento, o estudante de psicologia Bruno Borges, 25, voltou para casa na manhã desta sexta-feira (11). Quem confirmou a informação foi Athos Borges, pai do garoto.

Ele afirmou que o filho está bem, mas que não voltará a morar com os pais devido à buscas de curiosos que vão até a casa por conta da história do garoto. Segundo o pai, Bruno voltou sozinho e “vai ficar em outro lugar”.

Ao G1, o delegado que investiga o caso disse que Bruno deve ser ouvido nos próximos dias.

O caso

O estudante de psicologia de 24 anos desapareceu em Rio Branco, no Acre, no dia 27 de março deste ano após almoçar normalmente com a família. Em seu quarto, retirou absolutamente todos os móveis e deixou 14 livros manuscritos e criptografados (com inscrições inclusive em todas as paredes) e uma imensa estátua do filósofo Giordano Bruno.

Best-seller

Em meio ao desaparecimento, a família do rapaz resolveu publicar seus trabalhos compactados no livro. A editora responsável foi a Arte e Vida, que o lançou oficialmente no dia 21 de julho. A primeira tiragem de 20 mil exemplares se esgotou em pouco tempo.

No final de maio, a Polícia Civil do Acre disse ter encontrado “fortes indícios” de que o desaparecimento do jovem estudante Bruno Borges tenha ocorrido para impulsionar a divulgação de livros de sua autoria. O departamento de inteligência afirmou que no mesmo dia em que o rapaz desapareceu um contrato falando de faturamento das obras foi registrado em Rio Branco.

O “Contrato de Sociedade no Projeto Enzo com o Lançamento de 14 Obras” foi registrado no dia 27 de março, no Primeiro Tabelionato de Notas e firmado com Marcelo de Souza Ferreira, amigo de Bruno.

O documento define que haveria benefício de 15% do faturamento bruto do “Projeto Enzo” e das “14 literaturas iniciais”, parte do lançamento do “projeto”.